Elizeu Dionizio alega questões regionais para mudança do SD para o PSDB

Deputado Federal Elizeu Dionizio, durante entrevista no Capital Meio Dia. (Foto: Paulo Francis)
Deputado Federal Elizeu Dionizio, durante entrevista no Capital Meio Dia. (Foto: Paulo Francis)

O deputado federal Elizeu Dionizio anunciou sua saída do partido Solidariedade(SD), para filiar-se ao PSDB. Sua filiação foi assinada num ato que teve a participação do presidente regional dos tucanos, Marcio Monteiro.

Elizeu se mostrou muito feliz, durante entrevista na tarde desta sexta-feira(09), onde alegou que mesmo com a mudança, term uma grande preocupação em não mudar sua postura política. “Nós somos oposição a um governo que levou o Brasil a um momento critico e analisando o cenário politico nós entendemos que o PSDB além de fazer uma grande gestão no estado de Mato Grosso do Sul, também faz um grande trabalho de oposição coerente no governo federal”, conta.

O deputado acredita que o PSDB é um partido que pode contribuir muito com o Brasil e com o Estado, e por isso houve essa decisão em trocar de partido, continuar fazendo um trabalho de oposição ao PT, e que junto do governo de MS possam construir um trabalho de base no Estado. “Entre os nossos projetos futuro está o fortalecimento do PSDB no Estado, fazendo o nosso ninho tucano marcar posições em alguns municípios que ainda não tínhamos alcançado. Se Deus quiser estaremos com varias prefeituras em 2016″, comentou.

Em relação a sua saída do Solidariedade, Elizeu alega que ocorreu de forma tranquila, porém o que o motivou ao desligamento formam problemas regionais. “Eu saio do Solidariedade pela porta da frente, o presidente nacional entendeu a nossa situação, por conta de problema regionais, não tivemos a condição de caminharmos junto com o partido. Nacionalmente nós temos um alinhamento, pois tivemos um acordo firmado entre o Aécio, Carlos Sampaio, Paulinho da Força, juntamente com o Reinaldo Azambuja, para que a minha saída não trouxesse prejuízos ou trauma algum”, explica.

Dionizio que foi vereador da Capital, em 2014 disputou uma vaga na Câmara, ficou na primeira suplência da coligação PSDB/DEM/SDD. Neste ano renunciou o mandato na Câmara para assumir a vaga do deputado Márcio Monteiro, que se licenciou depois de ser momeado secretário de Fazenda pelo governador Reinaldo Azambuja.

No legislativo municipal, Elizeu foi um dos mais ferrenhos opositores do prefeito Alcides Bernal, atuando na CPI do calote, cujas conclusões serviram de base para a comissão processante que resultou na cassação de Bernal.

 Paulo Francis

Comentários

comentários