Eleição para reitoria da UFMS acontece no dia 4 de agosto‏

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A Universidade Federal do Mato Grosso do Sul – um coletivo organizado e integrado por mais de 1.300 docentes, 3.200 técnicos e administrativos e mais de 16.000 mil acadêmicos –vai realizar uma consulta pública para escolher os novos dirigentes da instituição no dia 4 de agosto.

Duas chapas concorrem a eleição, umas dela é o Movimento Por uma UFMS Diferente e Eficiente (Mude), composta pelo Professor Marco Aurélio, candidato a Reitor, e pela Professora Alexandra Ayach, candidata à Vice-Reitora. Entre as propostas desses candidatos estão: Restaurante Universitário noturno, criação da moradia universitária e UFMS sem grades.
A UFMS tem hoje uma significativa estrutura administrativa, orçamentária e financeira. Entretanto, é fácil encontrar problemas em toda a comunidade acadêmica.
A expansão do número de cursos e ampliação de vagas na UFMS gerou aprofundamento dos problemas relacionados à permanência dos acadêmicos nas diferentes modalidades de ensino da UFMS, com altos índices de evasão e repetência.
Esse efeito se deve à falta de planejamento de infraestrutura física, material e humana. Essa situação se expressa nos diferentes espaços físicos da universidade, começando pelo Restaurante Universitário, até o Hospital Universitário.
Votação – A UFMS é uma das universidades que segue o modelo de voto proporcional, ou seja: O critério atual de peso de 70% para o voto do corpo docente, 15% para alunos e 15% para técnicos administrativos.

Comentários

comentários