E se a Marta fosse homem, alguém ligaria?

Muito se fala em desigualdade no tratamento de homens e mulheres no ambiente de trabalho. Isso é real e ninguém percebe no maior canal de expressão nacional, o futebol.

Hoje às 14h30 (de MS) acontece a premiação ‘FIFA The Best’, o evento premia os melhores atletas de futebol do ano. É feita a escolha da seleção do ano, com os melhores de cada posição, é eleito o gol mais bonito, os melhores técnicos, o melhor jogador e jogadora do ano.

Reproduçã

A brasileira Marta está entre as finalistas do prêmio de Melhor Jogadora do Mundo, na verdade nas últimas 12 edições do prêmio Marta aparece em 11 vezes na final. ONZE VEZES disputando o prêmio de melhor jogadora do ano em 12 anos… Mas ninguém liga para isso!

O último jogador brasileiro que disputou o Prêmio foi o Kaká em 2007. NOVE ANOS sem nenhum homem do ‘País do Futebol’… E todo mundo liga para isso!

Porque nossos jogadores não são como antes? O que aconteceu com o futebol brasileiro que não têm mais finalistas no prêmio da FIFA? O que está faltando para nosso futebol voltar ao topo?

Não Entendo

Quanta hipocrisia! O futebol brasileiro nunca saiu do topo. Temos uma jogadora que arrebenta entre as finalistas há praticamente 12 anos. Marta já venceu CINCO vezes, tem 30 anos de idade e continua estrelando no mundo da bola.

Isto decorre de uma questão política e cultural. Vamos falar primeiro sobre a cultural. Futebol ainda é esporte de homem. Meninas que preferem a bola ao invés da boneca, são massacradas primeiramente dentro de casa e posteriormente fora dela. A própria Marta, relata o preconceito ao contar sua história. “Sofri muito preconceito. Sou de Dois Riachos, uma cidade muito pequena do interior de Alagoas. As pessoas na época não viam com bons olhos uma menina jogando bola no meio de um monte de garotos, e a minha família pensava da mesma forma.

A Cultura do Futebol de homem está presenta também na imprensa. No final de 2016, a Seleção Feminina do Brasil jogou o Torneio Internacional de Manaus, dos sites locais poucos portais noticiaram o evento. Dos portais nacionais, foram pesquisados 15 sites considerados “grandes meios esportivos”, apenas nove fizeram a cobertura do evento. Quando a seleção masculina fez um amistoso contra seleção do Gabão, que ocupa a posição 110 n ranking da FIFA, todos os 15 sites colocaram o jogo na capa.

Sociedade

O preconceito está estampado na cara da sociedade brasileira. O Globoesporte.com é o maior site de mídia esportiva do país e fez a cobertura do Torneio Internacional de Manaus. O site libera comentários nas matérias. O PáginaBrazil, contabilizou 120 comentários, dos quais 80 eram preconceituosos. TODOS de homens.

 

Questão Política

Reprodução

A Confederação Brasileira de Futebol simplesmente ignora o futebol feminino. Em 2016 o campeão da Copa do Brasil, o Grêmio, recebeu R$ 6 milhões de premiação. O vice, levou R$ 2 milhões.

Na Copa do Brasil de Futebol Feminino, o vice-campeão levou R$ 0. Já o campeão por todo seu mérito e esforço na competição ganhou R$ 0. Nem vou entrar no assunto desigualdade. Infelizmente o descaso da CBF reflete nas Federações Estaduais que também tratam diferentemente o futebol masculino e feminino.

Salário

A respeitada revista France Football divulgou a lista com os maiores salários do mundo do futebol. O primeiro é Messi ganhando 74 milhões de euros por temporada, em segundo Cristiano Ronaldo com a bagatela de 67,4 milhões de euros, quase 230 milhões de reais por ano.

Marta não recebe salário do clube que joga nos Estados Unidos, apenas ganha o dinheiro dos patrocinadores, que segundo divulgado pela France Football totaliza 400 mil dólares, quase R$1,3 milhões.

Ninguém está falando que é pouco, apenas mostramos a diferença entre os valores. Em 2014, o Tyreso FC, time que Marta jogava na Suécia, faliu por falta de investimentos. Enquanto federações e confederações do mundo inteiro fazem empréstimos e perdoam dívidas de times masculinos para que eles “continuem grandes”.

Neymar o maior ídolo do futebol masculino ganha MAIS DE 147 MILHÕES DE REAIS POR TEMPORADA. 146 MILHÕES A MAIS de Marta, maior ídolo do feminino.

E se Marta fosse homem

Talvez não teríamos o Pelé de Saias, mas sim, a Marta. A melhor jogadora do mundo por Cinco vezes. Finalista do prêmio 11 vezes em 12 anos. Ganhadora de salário digno em comparação aos craques do mundo inteiro.

Mas ninguém liga para isso!

 

Comentários

comentários