Dudu é julgado e ficará fora por 180 dias, cabe recurso

O atacante Dudu está suspenso por 180 dias, cumpridos imediatamente, e mais um jogo do Campeonato Paulista de 2016. Ele foi julgado na tarde desta segunda-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista pela expulsão no segundo jogo da final do Estadual deste ano, contra o Santos, e por ter xingado e empurrado o árbitro Guilherme Ceretta de Lima após receber o vermelho.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O camisa 7 do Verdão fica fora já a partir do próximo jogo do clube, às 11h deste domingo, contra o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro. No entanto, o Palmeiras ainda tem o direito de pedir efeito suspensivo e recorrer da pena. Com isso, um novo julgamento deve ser realizado.

Dudu foi denunciado em três artigos. Foi punido com a pena mínima (um jogo) do artigo 250, por ato hostil, pelo desentendimento com Geuvânio que lhe rendeu a expulsão (o santista pegou a mesma pena). Os relatores decidiram analisar os xingamentos ao árbitro junto com a agressão, absolvendo o jogador do artigo 243-F (ofensa à honra). No artigo 254-A, por agressão ao árbitro, ele levou a pena mínima de 180 dias.

André Sica, advogado do Palmeiras, tentou desqualificar a denúncia por agressão para ato hostil. Para isso, exibiu um vídeo do que ele considera agressões de fato e disse que o clube fez um estudo biomecânico para comprovar que Dudu não agrediu o árbitro:

– Agressão tem uma velocidade de 9 km/h. No caso do Dudu foi de 3km/h. A velocidade no caso Petros foi de 9,5 km/h. No Corinthians x Red Bull, o Emerson Sheik dá um empurrão para tirar o juiz do lance de 5 km/h. Em casos mais extremos, como a cabeçada do Zidane (final da Copa de 2005), temos 10km/h – disse ele, que foi elogiado pelo presidente da seção, embora não tenha conseguido convencê-lo.

 

LANCEPRESS!

Comentários

comentários