Dos acordos firmados entre Brasil e China, 2 interessam particularmente a Mato Grosso do Sul

Dilma e o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, durante solenidade de assinatura dos acordos em Brasília – Foto: Agência Brasil

Dentre os 45 acordos firmados entre a presidente Dilma Rousseff e o primeiro-ministro chinês Li Keqiang, durante reunião no Palácio do Planalto nesta terça-feira (19), em oito áreas, que totalizaram investimentos de US$ 53,2 bilhões, dois interessam particularmente aos produtores do setor agropecuário de Mato Grosso do Sul.

Sobre a carne vendida pelo Brasil, os dois países assinaram acordos de cooperação de saúde animal e quarentena animal, que segundo o Ministério da Agricultura, permitirão que 8 frigoríficos brasileiros voltem a exportar carne bovina para o país asiático. O processo estava suspenso desde 2012, por conta da suspeita não confirmada do mal da vaca louca, no Paraná.

O embargo à exportação da carne brasileira acabou oficialmente em novembro do ano passado, mas para a retomada das exportações, os produtores brasileiros precisavam garantir que os trâmites fossem re-estabelecidos pelos acordos firmados nesta terça-feira pelos líderes dos dois países.

Brasil e China também fecharam nesta terça-feira, um acordo de cooperação entre o Banco de Desenvolvimento da China, o Grupo China BBCA e o governo do Estado de Mato Grosso do Sul, para o processamento de milho e soja.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários