Dólar avança pelo 4º dia seguido e fecha a R$ 3,464, maior valor desde 2003

O dólar comercial fechou em alta pelo 4º dia seguido nesta terça-feira (4), subindo 0,28%, a R$ 3,464 na venda.

Moeda norte-americana fechou a R$ 3,464 (Foto: Ilustração)
Moeda norte-americana fechou a R$ 3,464 (Foto: Ilustração)

Novamente, é o maior valor de fechamento em mais de 12 anos, desde 20 de março de 2003, quando valia R$ 3,478.

Só nas últimas quatro sessões, a moeda acumula alta de 4,05%; no ano, até agora, os ganhos já chegam a 30,3%.

Cenário político preocupa

A preocupação com o cenário político nacional, após a prisão de José Dirceu na Operação Lava Jato, na véspera, ofuscou o otimismo que predominava no contexto internacional.

Investidores ouvidos pela agência de notícias Reuters dizem temer que golpes à credibilidade do país afastem capitais do mercado local e dificultem a aprovação de medidas econômicas no Congresso Nacional.

“A cautela continua dominando o ambiente do câmbio interno”, escreveu o operador da corretora Correparti Jefferson Luiz Rugik, em nota a clientes.

Atuação do BC no mercado de câmbio

Pesou ainda sobre o dólar o sinal do Banco Central de que não pretende ampliar sua atuação no mercado.

A instituição continuou a rolar os contratos de swap cambial, equivalentes à venda futura de dólares, que vencem em setembro, vendendo a oferta total de até 6.000 contratos. O volume correspondeu a US$ 582,9 milhões, ou cerca de 6% do lote para o mês que vem, que equivale a US$ 10,027 bilhões.

Os leilões de rolagem servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.

Se mantiver esse ritmo e fizer leilões até o penúltimo pregão do mês, como tem feito, o BC rolará 60% do lote total, fatia aproximadamente igual à rolagem dos contratos para agosto.

Com Informações Reuters

Comentários

comentários