DOF tenta negociar com índios a retirada de máquinas e animais de fazenda invadida

Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), buscam com o apoio da Funai (Fundação Nacional do Índio) e Força Nacional a negociação com os índios que invadiram uma fazenda no município de Antônio João. De acordo com o comandante Ari Carlos Barbosa, a medida é para evitar confronto e preservar as máquinas e animais que precisam de cuidados especiais e que estão nas propriedades. No local, o clima é de tensão desde o final de semana.

Em protesto produtores rurais da região bloquearam a entrada da cidade na quarta-feira (26) - Fotos: Ligado na Redação/WhatsApp
Em protesto produtores rurais da região bloquearam a entrada da cidade na quarta-feira (26) – Fotos: Ligado na Redação/WhatsApp

“Estamos entrando em contato com o procurador da República Ricardo Pael Ardenghi, Funai e Força Nacional, para nos auxiliar na negociação para a retirada desses objetos das fazendas. São máquinas agrícolas, tratores, objetos pessoais dos funcionários e animais, muitos deles precisam de cuidados. Espécies como bezerros com poucos dias de vida. Buscamos evitar confronto e resguardar a integridade física tanto de produtores quanto dos indígenas”, contou o Barbosa.

Sobre a situação no local, o comandante conta apesar dos dias tensos, a quinta-feira é tranquila na região que conta com centenas de indígenas.

“Não tenho como precisar essa informação, acredito que na primeira invasão teria aproximadamente 200, mas eles se espalham então fica difícil dizer ao certo quantos tem neste momento. Assim como a quantidade de fazendas invadidas que chegou para nós que seriam oito, mas não posso confirmar se realmente é esse número”, explicou.

Com o bloqueio um enorme congestionamento se formou na entrada da cidade-Foto: Ligado na Redação
Com o bloqueio um enorme congestionamento se formou na entrada da cidade-Foto: Ligado na Redação

Em protesto, produtores rurais da região bloquearam durante toda a quarta-feira (26) a entrada de acesso a cidade de Antônio João.

A primeira invasão aconteceu na noite do dia 21, na Fazenda Primavera, onde índios armados com facas, flechas e armas de fogo chegaram no local e fizeram uma família de refém. Os invasores amarraram um adulto e dois adolescentes, já uma mulher e uma criança de quatro anos conseguiram fugir pela mata, até uma fazenda vizinha.

Com Informações Dourados News

Comentários

comentários