DOF fecha fronteira de MS contra tráfico nas Olimpíadas

A menos de 20 dias do início dos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) reforçou a segurança na fronteira de Mato Grosso do Sul com países vizinhos. A intenção é inibir os narcotraficantes que, de “olho” nos turistas, já montam operações articuladas com o intuito de abastecer o tráfico durante as Olimpíadas.

Estão sendo apreendidas por dia cerca de 160 quilos de drogas (Foto: Marcos Ribeiro)
Estão sendo apreendidas por dia cerca de 160 quilos de drogas (Foto: Marcos Ribeiro)

De acordo com o sargento Julio César Teles Arguelho, nos últimos dias, as forças policiais que atuam nas fronteiras de MS notaram um aumento expressivo nas apreensões de drogas na região. Além disso, setores de inteligência já detectaram a intenção de organizações criminosas em utilizar a fronteira de MS para chegar com a droga até o Rio.

Conforme relatório do DOF, neste ano de Olimpíadas estão sendo apreendidas por dia cerca de 160 quilos de drogas por dia. Já na região de Dourados, de janeiro até o último dia 12 o DOF já apreendeu tanto nas estradas de acesso à cidade, quanto na área urbana, quase 2 toneladas de drogas que vinham ou passavam pelo município de Dourados.

Neste período foram apreendidos no total, 1.792 quilos de maconha, 43 quilos de cocaína e 17 quilos de pasta base de cocaína. Foram apreendidos ainda 5 armas de fogo, presas 27 pessoas envolvidas no tráfico de drogas, 46 envolvidas no contrabando e descaminho, sendo recapturados 23 foragidos da justiça, num total de 96 pessoas presas nas diversas ações do DOF na cidade de Dourados.

Buscando combater o tráfico, foi implementada ação institucional de integração entre policiais do DOF e da Polícia Militar de Dourados. As equipes atuam no patrulhamento ostensivo preventivo e repressivo nos locais tidos pela polícia como mais propícios a cometimento de crimes.

De maio até agora a integração já resultou em apreensões que chegam a quase 10 quilos de droga pro dia. “O número é bastante expressivo se levado em consideração que são apenas duas equipes por dia na realização desse patrulhamento”, destaca Arguelho.

Já o número de apreensões na macroregião de Dourados, que engloba as cidades de Itaporã, Caarapó, Laguna Carapã e Fátima do Sul, também são bastante expressivos, chegando a mais de 5 toneladas de drogas apreendidas.

Rotas do tráfico

As rotas e “modus operandi”, utilizados pelos narcotraficantes na região da grande Dourados, tem esvaziado as estradas vicinais mais conhecidas como “cabriteiras”, utilizando-se principalmente do tráfico “formiguinha”, (que é o tráfico de drogas como maconha e cocaína em pequenas quantidades em malas, bolsas ou no próprio corpo), transportado na maioria das vezes em ônibus, veículos de passeio e até bicicleta “cicloconha” por rodovias estaduais e federais próximas a fronteira.

“O Departamento tem empenhado esforços conjuntamente com o 3º Batalhão de Policia Militar, no intuito gerar uma maior sensação de segurança a população douradense, para isso se utilizando da logística e da capacidade operacional do seu efetivo e com isso, atingindo resultados expressivos no combate ao crime.” Conclui o diretor do DOF, Coronel Ary Carlos Barbosa. (O PROGRESSO)

Comentários

comentários