Diretores do Bayern de Munique está no Brasil para observar Gabriel Jesus

Gabriel Jesus, durante treino no Palmeiras - Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Gabriel Jesus, durante treino no Palmeiras – Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Gabriel Jesus está mesmo em destaque no mercado do futebol europeu. De acordo com o jornal “Diário de S. Paulo”, o atacante vem sendo monitorado por Michael Reschke, diretor técnico do Bayern de Munique, há duas semanas. O alemão já assistiu aos jogos contra Grêmio e Flamengo.

Real Madrid, Juventus de Turim e Internazionale de Milão seriam os outros clubes de olho em Gabriel Jesus, de acordo com a imprensa europeia.

Na partida contra os gremistas, Reschke estava acompanhado de dois empresários de Gabriel Jesus e também de Giovanni Branchini, agente que atua como consultor do Bayern na América do Sul e está empenhado em abrir o mercado da Europa ao jovem jogador do Palmeiras.

De acordo com o Diário de S. Paulo, o dono da maior parte dos direitos econômicos do atacante palmeirense, Cristiano Simões, confirmou que o clube alemão está interessado em contar com Gabriel Jesus para a próxima temporada.

A diretoria do Palmeiras diz publicamente que não recebeu propostas pelo atacante de 19 anos, mas está convencida de que elas chegarão no máximo até o final da Olimpíada, em agosto

Chefiada por Alexandre Mattos, que recentemente passou quase duas semanas na Europa, a diretoria de futebol palmeirense tem consciência de que o trabalho para manter Gabriel Jesus será árduo.

A principal arma do clube é a multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 156,5 mi) para o exterior. O contrato do jogador, porém, prevê um valor menor (24 milhões de euros (aproximadamente R$ 94 mi) para cinco grandes europeus, e o Bayern de Munique é um deles. Os outros são Barcelona, Manchester United, Paris Saint-Germain e Real Madrid.

O Palmeiras tem apenas 30% dos direitos econômicos do atacante, e os dirigentes entendem que será muito difícil ficar com o jogador por muito mais tempo. A ideia é segurá-lo ao menos até o término do Campeonato Brasileiro (e do mandato do presidente Paulo Nobre) e apostar em nomes como Róger Guedes, de também 19 anos.

O restante dos direitos está dividido entre o atleta (15%), o agente Cristiano Simões (32,5%) e Fábio Caran (22,5%), seu ex-empresário. (Globoesporte.com)

Comentários

comentários