Dia dos Namorados deve injetar R$ 155 milhões na economia de MS

Os namorados sul-mato-grossenses estão mais cautelosos este ano.  É o que demonstra a pesquisa de intenção de compras para o Dia dos Namorados realizada pela Fecomércio MS. O levantamento apontou que será injetado cerca de R$ 155 milhões na economia do Estado, no período.

Casais pretendem presentear com roupas, perfumes e cosméticos
Casais pretendem presentear com roupas, perfumes e cosméticos

“A tendência de queda foi registrada em outras datas sazonais. Nesta, que é considerada a quarta data mais importante do calendário varejista de MS, não seria diferente”, explica o presidente do Sistema Fecomércio MS, Edison Araújo.  “A pesquisa mostra que 49,9% da população vão  às compras. Por isso recomendamos que nossos empresários invistam em qualidade do produto, atendimento de excelência e no preço, itens que fazem a diferença na hora da compra, segundo os próprios consumidores”.

A pesquisa detectou ainda que o principal motivo por não presentear é não estar em um relacionamento. Daqueles que não vão presentear 56% estão solteiros(as), enquanto os que dizem estar sem dinheiro são 23% .

A Pesquisa é realizada pelo Instituto de Pesquisas Fecomércio MS (IPF/MS), em parceria com Sebrae e Fecomércio MS.

Valores – A pesquisa determinou que, em presentes, a data vai injetar aproximadamente R$ 80 milhões no comércio e o valor médio deverá ser em torno de R$ 127,00. Os consumidores vão comprar roupas (25,3%), e 22,4% vão presentear com perfumes/cosméticos, 13,6% com calçados e 10,9 % comprarão flores. 72,7% dos entrevistados afirmaram que irão às compras na semana do Dia dos Namorados.

O maior valor médio de compra de presentes foi registrado em São Gabriel d´Oeste, com R$ 157,00, seguindo por Dourados (R$ 145,73) e nas cidades de Corumbá/Ladário (R$ 144,31). Em Campo Grande o gasto médio será de  R$ 111,00, maior apenas que Navirai (R$ 98,00), e Aparecida do Taboado (R$ 92,00).

Uma novidade da pesquisa deste ano é o levantamento específico com gastos com o setor de serviços. De acordo com o levantamento, o segmento irá receber a injeção de R$ 75,3 milhões e o gasto médio será de R$ 130,00. “Restaurantes serão os principais beneficiados e é importante que o empresário saiba aproveitar esse momento para vender o seu produto, mostrar a diversidade de até a fazer promoções para encantar esses namorados”, comenta Araújo. “É um momento importante para o comércio e é preciso utilizar todas as ferramentas para fidelizá-los, ampliar a carteira de clientes”.

Os gastos especificamente com presentes serão de R$ 80 milhões, 53% a menos do que o registrado no ano passado.

Perfil Consumidor – Os consumidores são majoritariamente homens (58,7%), jovens entre 18 e 29 anos (51,9%), têm ensino médio completo (38,6%), são assalariados (49,6%), possuem renda familiar de um a três salários mínimos (49,7%).  A pesquisa detectou ainda que os homens estão dispostos a gastar 15% a mais com o valor dos presentes. A média deles será de R$ 136,00, enquanto a das mulheres será de R$ 118,00.

O levantamento foi realizado com 2 mil consumidores de 13 cidades do Estado: Aparecida do Taboado, Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã, São Gabriel d´Oeste e Três Lagoas. A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 14 de maio.

Comentários

comentários