Desentendimento em ônibus faz PM matar papiloscopista em Naviraí

Da Redação/JN

Um papiloscopista de 38 anos lotado na Polícia Civil de Naviraí foi morto por um policial militar de 30 anos, da mesma cidade. O crime aconteceu na madrugada deste domingo (12), em um ônibus de viagem que circulava dentro daquele município.

Papiloscopista foi morto a tiros

Segundo o Jornal da Nova, Jhones Gegiori Borges de 38 anos, estava com sinais de embriaguez no õnibus, quando, o cabo da Polícia Militar, Vagner Nunes Pereira de 30 anos, deu voz de prisão ao papiloscopista.

“Ambos não se conheciam e o PM não sabia que o papiloscopista era policial civil e viu que estava armado e tentando sacar a arma, foi onde houve os três disparos a queima roupa”, disse ao Jornal da Nova o Delegado Regional, Claudineis Galinari. O perito morreu na hora.

O PM que está há mais de 11 anos na corporação, foi ouvido e liberado. A Polícia Civil investiga os fatos.

Ainda conforme o site, o corpo do policial civil foi trazido para a Unidade Regional de Perícia e Identificação (URPI) em Dourados.

Comentários

comentários