Desembargador pede vistas e ex-vereador segue preso

Robson Martins será transferido para cela especial  Foto: Reprodução Facebook
Robson Martins será transferido para cela especial
Foto: Reprodução Facebook

O desembargador Dorival Moreira dos Santos da 3ª Turma Criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), pediu vistas do processo no julgamento do habeas corpus para que o advogado e ex-vereador Robson Martins cumpra prisão preventiva domiciliar. O julgamento ocorreu na tarde de ontem (21). A decisão ficou para a próxima quinta-feira, dia 28.

Robson Martins será encaminhado nesta sexta-feira (22) para uma cela especial no Centro de Triagem Anísio Lima.
Martins foi preso, em 16 de abril, ao receber repasse de R$ 15 mil em esquema de extorsão ao ex-vereador Alceu Bueno e que desarticulou rede de exploração sexual de adolescentes, em Campo Grande. Desde a prisão, ele ocupa uma cela na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf).

Não é a primeira vez que Robson Martins é preso por envolvimento em crime envolvendo exploração sexual. Em 2003, quando ainda exercia mandato de vereador, foi denunciado por exploração sexual infantil e renunciou. Ele foi absolvido pela TJ/MS, mas sua carreira política ficou fragilizada, não conseguindo novo mandato.

O CASO

Fabiano Viana Otero, Luciano Pageu e ex-vereador da Capital Robson Martins foram indiciados pelos crimes de exploração sexual, induzir adolescentes a incorrer em ilícito penal e extorsão. Os dois últimos foram presos quando recebiam uma parcela da extorsão contra o ex-vereador Alceu Bueno, que aparece em vídeos – segundo as acusações – mantendo relações sexuais com duas adolescentes.

O ex-vereador Alceu Bueno e o ex-deputado estadual Sérgio Assis, que também teriam sido identificado em outro vídeo com adolescentes, foram indiciados por exploração sexual. Alceu renunciou, no dia 24 de abril,, ao cargo de presidente estadual do PSL e renunciou ao cargo de vereador no dia 28 de abril. O mesmo fez Sérgio Assis que, antes de ser expulso, desfiliou-se do PSB.

Fabiano, apontado como mentor do caso de exploração sexual, foi preso no dia 26 de abril e a Justiça homologou acordo de delação premiada. O suspeito foi ouvido e o caso segue em sigilo

Comentários

comentários