Deputado Rinaldo critica e pede fim de pesquisas eleitoral

rinaldo_modesto_foto_giuliano_lopes-460x307O deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), líder do governo na AL-MS (Assembleia Legislativa de MS), criticou nesta quarta-feira (21) e pediu o fim das pesquisas eleitorais. Ele que está em campanha eleitoral para candidatos de seu partido a prefeituras pelo Mato Grosso do Sul, em especial pela sua irmã, a vice governadora Rose Modesto, em Campo Grande, aponta que os levantamentos este ano, como em anos anteriores, não refletem a realidade dos processos eleitorais. A fala do deputado veio ao ser questionado sobre os números e atuação da candidata que está com uma campanha grande, mas os números não vem evoluindo pelos dados colhidos de empresas novas e antigas no ramo.

O parlamentar avalia que a realidade da campanha de Rose, não reflete os números, mesmo que ela não chegue a ganhar o pleito, que está no caminho e sendo feito com a vontade de vencer. Rinaldo lembra de todas as últimas eleições, tanto as que envolveu seu partido, como de outros concorrentes, que estavam sendo eleitos pelas pesquisas e não ganharam. “Tem que acabar com essa ação desses levantamentos ou que seja feito de modo único oficial. Quando em 2012 dizia que Rinaldo tinha 12%, ele quase ou poderia ter ido pro segundo turno. O maior exemplo ainda, o Delcidio – do amaral, ex-senador e então candidato do PT – estava eleito governador. Hoje, vemos novamente isto acontecer, e o clima nas ruas, presença e resultado de reuniões e debates realizados não é mostrado na pesquisa. Além de que o resultado é o voto na urna”, declarou Rinaldo.

O fim das pesquisa é apontado pelo deputado, pois além dos supostos resultados errados, os dados podem sim de alguma forma mudar o curso da eleição, seja com o eleitor, como no clima do processo, que acaba sendo ou vai sendo ‘programado’ pela luta dos números. “Falo que tem que acabar, pois até em partes interfere com algumas pessoas que acreditam ou seguem tais levantamento. Como até o processo acaba sendo ou pautando condutas pelos números. E não falo por estar na frente ou atras das pesquisas, mas pelo sistema mesmo que acaba sendo feito”, avaliou.

Rinaldo, no entanto, apontou que o partido, nem ele seguem os dados para fazer campanha, que será intensificada devido ao planejamento que foi feito e vai ocorrendo. “Eu quando ou todas as vezes que fui eleito, estive entre os mais votados em Campo Grande, pro exemplo, mas nunca aparecia em pesquisa alguma. Mas, independente de pesquisa ou conjecturas, fazemos nossa campanha seguindo e falando de propostas e do nosso governo, que fez em menos de dois anos, centenas de coisas e vamos fazer o mesmo na Capital. Vamos verticalizar e colocar em pratica a parceria real, além de simples atos ou obrigações institucional”, concluiu a liderança do PSDB em MS.

Comentários

comentários