Deputado quer investigar contas da Fetems após professoras denunciarem ‘ida enganada’ a ato pró-Dilma

Foto: Câmara dos Deputados
Foto: Câmara dos Deputados

A repercussão continua sobre ‘denúncia’ das quatro professoras de Mato Grosso do Sul, que em vídeo na internet, dizem terem sido enganadas ao serem levadas na última quinta-feira (31) a Brasília, para manifestação em defesa da Democracia, direcionada a ato ‘pró-presidente Dilma Rousseff’, chegando também ao plenário da Câmara dos Deputados, que pode fazer uma investigação na Fetems (Federação dos Trabalhadores da Educação de MS), para ouvir explicações da direção da entidade sobre o fato e principalmente, quanto ao uso indevido de dinheiro da Federação para fins político-partidário.

A repercussão na Câmara e anuncio de futuras ações, foram feitas pelo polemico deputado federal Marcos Feliciano, do PSC de São Paulo, que levou a denuncia a tribuna na noite de sexta-feira, 1º de abril, e também gravou um vídeo para sua rede social, onde é taxativo em dizer que o ‘PT engana professoras para engrossar ato pró-Dilma’, e promete ação contra a entidade do Estado, e mesmo a todo o movimento nacional.

O parlamentar mostrou a fala das sul-mato-grossenses, onde incluiu um discurso contra o atual governo e apontou que vai requerer junto ao TCU (Tribunal de Conta da União) uma fiscalização das contas da Federação e de todo o movimento. Ele aponta que vai usar a Câmara dos Deputados, via função de seu mandato para investigar o uso dos recursos da entidade para o suposto fins político partidário, que é proibido por Lei.

Feliciano lembrou que já até houve um julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) ratificando a proibição do uso de recursos por entidades que descontam de salários a contribuição sindical e que tem interesse público. “Há um mandato segurança numero 28465/2014, onde o TSE junto com STF esclareceram que as contribuições sindicais possuem natureza tributaria e constitui receita e interesse publico, estando os responsáveis e agentes da Federação em ser fiscalizado e responder perante ao TCU, pelo uso e atribuição desses recursos”, explicou. 

O parlamentar disse que vai buscar auxiliar as professoras, bem como de forma coletiva, atendendo a todos que se sentiram enganados neste ato ou que o são no geral, tendo que que contribuir com os sindicatos e Fetems, que supostamente desviam de finalidade.

“Vamos esclarecer e mostrar o que é este PT, o partido mais uma vez mostra o que, na mentira e na pratica de crime. Isto é crime também. Quero requisitar ao TCU, que faça uma analise minuciosa sobre os gastos desta manifestação do dia 31, para os atos de defesa da presidente Dilma. Entrarei com ação no TCU para que se apure tudo, chega desses demandos”, discursou Feliciano na tribuna da Câmara, na noite de sexta-feira, 1º de abril, e divulgou vídeo com sua fala, que agora também circula na internet.

Matéria: Lúcio Borges

Comentários

comentários