Deputado defende agricultura familiar para diversificação da economia de MS

Silvio Ferreira

O deputado estadual Enelvo Felini (PSDB), que tomou posse na última quinta-feira (16) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, participou da edição desta quarta-feira (22) do programa Tribuna Livre da Capital FM, e do portal de notícias Página Brazil.

Ex-prefeito de Sidrolândia por dois mandatos, entre 1997 e 2004, Enelvo é gaúcho, natural de Passo Fundo (RS) e tem 63 anos. Em 2014 concorreu ao cargo de deputado estadual, recebendo mais de 9 mil votos e foi diplomado como suplente.

Em 2015 foi escolhido pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para a presidência da Agraer (Agência Estadual de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), que deixou neste mês para assumir uma cadeira no Legislativo estadual, na vaga aberta por Flávio Kayatt (PSDB), que tomou posse como conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

O deputado falou de suas metas de fomentar a agricultura familiar – aproveitando a experiência à frente da Agraer – “viabilizando projetos de lei e parcerias com o novo presidente da agência, André Nogueira, que evitem o êxodo rural, promovam a geração de empregos no campo”.

Em um contexto em que boa parte dos hortifrutigranjeiros consumidos no Estado é produzida em outros estados, o deputado argumentou: “Hoje o Ceasa da Capital recebe 15 carretas por dia com alimentos de outros estados, enquanto eles podiam estar sendo produzidos aqui!”.

Enelvo exemplificou o potencial da agricultura familiar – para a geração de empregos, a fixação do trabalhador no campo e a diversificação da base econômica de Mato Grosso do Sul – em comparação com a produção altamente tecnificada da principal commoditie agrícola de Mato Grosso do Sul:

“Afinal, um hectare voltado para a agricultura familiar gera pelo menos dez empregos no campo, enquanto uma lavoura de soja não precisa de mais do que um profissional habilitado para operar máquinas agrícolas”, concluiu.

Comentários

comentários