Deputada de MS contesta direção do PSB e mantém membros da CCJ

Congresso em Foco/JN

A líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina (MS), decidiu contestar a direção da legenda e não aceita trocar dois deputados da sigla que participam da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e estão dispostos a rejeitar a denúncia apresentada pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que acusa o presidente Michel Temer (PMDB) de corrupção passiva. “Enfatizamos que a prerrogativa de indicar membros de comissões na bancada socialista é do líder do PSB na Câmara. Reitero que não substitui ninguém da CCJ e não o farei”, diz a nota da líder.

Deputada Tereza Cristina de MS – Foto: Luiz Macedo/Câmara dos Deputados

A manifestação de Tereza Cristina contesta a decisão da comissão da Executiva Nacional do PSB, que decidiu recomendar a renúncia de Temer por falta de governabilidade e a aceitação da denúncia do procurador tanto na CCJ quanto no plenário. Parte da bancada da legenda identificou os deputados Danilo Forte (CE) e Fábio Garcia (MT) como contrários à denúncia do procurador contra o presidente da República. O presidente da legenda, Carlos Siqueira, admitiu recomendar à líder que substituísse os dois parlamentares por outros favoráveis à abertura de processo contra o presidente da República.

Pelo regimento da Câmara, é prerrogativa exclusiva do líder indicar membros das comissões permanentes e provisórias, inclusive da CCJ.

A líder Tereza Cristina tem o apoio da maioria da bancada e manterá os dois socialistas que apoiam o governo. A bancada do PSB esteve sempre dividida em relação ao governo. Ao mesmo tempo que indicou o deputado Fernando Filho (PE) para o ministério de Minas e Energia, a executiva nacional da legenda aprovou documento recomendando o desembargue da sigla do governo. Agora, a sigla, dividida, apoia a abertura de investigação na Câmara para transformar Temer em réu por corrupção.

Leia a íntegra da nota da líder do PSB:

“Informo que os deputados federais Danilo Forte (PSB- CE) e Fabio Garcia (PSB – MT) permanecem como titulares da Comissão de Constituição e Justiça (CCJC) da Câmara dos Deputados.

Enfatizamos que a prerrogativa de indicar membros de comissão na bancada socialista é do líder do PSB na Câmara. Reitero que não substitui ninguém da CCJ e não o farei. Assim informo que tal notícia não tem procedência e quem a informou não tem legitimidade para fazê-lo.

Dep. Tereza Cristina

Líder do PSB na Câmara dos Deputados”

Comentários

comentários