Depois de 139 dias de greve, os professores da UFMS voltam às aulas

Depois de 139 dias de greve, os professores da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) decidiram pôr fim à paralisação, iniciada em junho, e aulas começaram a ser retomadas ainda ontem, 13. Com o retorno às salas de aula, a preocupação de professores e estudantes é com o ano letivo: o segundo semestre está previso para ser concluído apenas no dia 28 de março de 2016. Mas o pior, é que as aulas do primeiro semestre não foram finalizadas, já que a greve começou antes das férias do meio do ano.

Professores voltam às aulas na UFMS (Foto: Divulgação )
Professores voltam às aulas na UFMS (Foto: Divulgação )

De acordo com o jornal Correio do Estado, No Estado, a Adufms (Associação dos docentes) propôs que as disciplinas ofertadas no segundo semestre letivo de 2015 tenham  suas atividades acadêmicas iniciadas ou continuadas somente quando a  reposição de aulas referentes às disciplinas do primeiro semestre deste ano sejam finalizadas, desde que as aulas permaneçam nos mesmos horários de antes da greve, e ainda, que sejam ministradas pelos mesmos docentes.

A decisão de acabar com a greve ocorreu durante assembleia geral realizada na semana passada, dia 7, juntamente com cerca de 50 instituições federais de ensino em todo Brasil que também aderiam à paralisação. No campus da Capital, cerca de 500 professores aderiram à greve.

Dos cursos disponíveis em Campo Grande, apenas Medicina e Ciências da Computação não foram paralisados. História, Filosofia, Pedagogia, Arquitetura, Fisioterapia e Odontologia estão entre os cursos que paralisaram as aulas no período de greve. Os demais contiuaram o calendário parcialmente.

Comentários

comentários