Delegada da DEAM diz que mulheres estão perdendo o medo de denunciar seus agressores

IMG_7347A Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam), atendeu mais de 23 mil pessoas no ano passado. No total foram registrados 7.300 boletins de ocorrência e mais 5 mil procedimentos encaminhados à Justiça.

A Delegada Titular da DEAM, Rosely Molina, explicou na tarde desta segunda-feira (14), durante entrevista no programa Capital Meio Dia e jornal Página Brazil, que a Delegacia da Mulher funciona no Estado de Mato Grosso do Sul a mais de 30 anos, e de lá para cá o órgão evoluiu com a criação de novos mecanismos para dar um pronto atendimento para as mulheres.

“Com a criação da Casa da Mulher Brasileira esse atendimento se ampliou, então hoje nós estamos em funcionamento com oito delegadas de policia, cada um atuando com sua respectiva equipe. A qualquer momento que uma mulher tiver uma duvida, quiser fazer uma reclamação ou uma denuncia, ela pode procurar a unidade”, diz.

Molina ressalta que os números divulgados são reflexo da confiança da população no trabalho da delegacia, que tem feito um trabalho de divulgação, de mostrar para as pessoas que é um lugar receptivo, preparado altamente especializado.

” As ações de prevenção que acontecem constantemente são importantíssimas, nós vamos até os bairros, igrejas, escolas e empresas, para levar informações sobre o enfrentamento a violência domestica e familiar. Porque não é só a mulher que tem que saber dos seus direitos, então levamos palestras, ações sociais e informações a todos esse pessoal para que todos façam o enfrentamento junto conosco”, alega.

A delegada afirma que a mulheres aos poucos estão perdendo o medo de denunciar seus agressores, e o desejo da delegacia é de que isso aumente sempre. Nos dias de hoje, após todo esse trabalho que o Estado coloca a disposição da população, a mulher não tem se deixado abater facilmente.

“Há alguns anos os crimes eram gravíssimos, e a mulher até perder esse medo, sofria anos e anos calada, hoje em um primeiro sinal de violência ela já busca ajuda e isso nós conseguimos perceber pelas estatísticas, pois os crimes mais graves que sempre eram recorrentes estão ficando em uma posição inferior”, finaliza.

Qualquer mulher que esteja passando por algum tipo de violência ou pessoa que necessite de alguma informação, basta procurar a Delegacia da Mulher que está localizada na Casa da Mulher Brasileira, que atende 24h por dia, ou pelos telefones (67) 3304-7575 ou pelo número nacional 180.

Paulo Francis

Comentários

comentários