Delegacia na fronteira é metralhada em dois ataques

A delegacia de Polícia Civil de Coronel Sapucaia, município que fica na região de fronteira a 377 quilômetros de Campo Grande, foi alvo de ataques durante a madrugada desta sexta-feira (29). Segundo a polícia, cerca de 40 disparos atingiram o prédio e foram dois ataques.

Os disparos quebraram vidraças e deixaram marcas na edificação da Delegacia. (Foto A Gazetanews)
Os disparos quebraram vidraças e deixaram marcas na edificação da Delegacia. (Foto A Gazetanews)

O delegado Roberto Duarte Faria, responsável pela delegacia local, afirma que o primeiro ataque aconteceu à 1 hora hoje. No momento três policiais estavam de plantão. Quase duas horas depois, por volta das 3 horas, o prédio foi metralhado. Cinco policiais estavam no local, além de um preso que aguardava audiência de custódia. Em ambos os ataques não houve feridos.

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (SEJUSP/MS),informou que os fatos estão sendo apurados e que equipes da Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron) e o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) foram deslocadas para ajudar nas investigações. Ainda não se tem pistas da autoria dos ataques.

As causas ainda estão sendo apuradas, mas as suspeitas são que o ataque seja mais um ato de retaliação pratico por criminosos em decorrência da atuação das forças de segurança em Coronel Sapucaia, cidade que faz fronteira seca com Capitan Bado, no Paraguai.

Segundo a Polícia Civil, cerca de 40 tiros acertaram o prédio da delegacia (Foto: Sinpol/Divulgação)
Segundo a Polícia Civil, cerca de 40 tiros acertaram o prédio da delegacia (Foto: Sinpol/Divulgação)

Deste o ano passado, quando começou a ser implantado, duas câmeras de um sistema de monitoramento instalado pela Sejusp, que ainda nem chegou a ser inaugurado oficialmente, já foram destruída à tiros por criminosos.

O detalhe é que as câmeras destruídas estavam instaladas justamente no mesmo local, ou seja, na região da entrada da cidade, no acesso à rodovia MS-289 que liga Coronel Sapucaia a Amambai, por ondem chegam carros roubados de todas as regiões do País para ingressarem ao Paraguai e rota da saída de veículos carregados com drogas para abastecer, sobretudo estados como São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Santa Cataria e Rio Grande do Sul.

Comentários

comentários