Delcídio tem até quinta para apresentar defesa no Conselho de Ética do Senado

A defesa do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder de Dilma Rousseff (PT) no Senado, tem até esta quinta-feira (18) para apresentar, junto ao Conselho de Ética do Senado, a defesa do parlamentar no caso das acusações de quebra de decoro que recaem sobre o senador por conta de sua suposta intervenção para atrapalhar as investigações da Lava-Jato.

A partir da defesa de Delcídio, o Conselho de Ética começa a debater uma eventual cassação do senador – Foto: Agência Senado
A partir da defesa de Delcídio, o Conselho de Ética começa a debater uma eventual cassação do senador – Foto: Agência Senado

 

A partir da defesa de Delcídio, o Conselho de Ética começa a debater uma eventual cassação do senador, com grandes chances do colegiado vir a votar pela perda de mandato do político. A grande maioria dos membros do colegiado, aliás, já se mostrou favorável à punição de Delcídio.

Em novembro de 2015, Delcídio foi preso em um hotel em Brasília, pela Polícia Federal, por conta de sua suposta intervenção para facilitar a fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para o exterior.

Cerveró, que está preso, é um dos principais delatores do esquema de corrupção na Petrobras, e a sua ida para o exterior, como tencionava Delcídio, dificultaria a tomada de depoimentos do ex-diretor pela PF, envolvendo supostas ilegalidades cometidas pelo senador nas finanças da petroleira.

A descoberta do envolvimento de Delcídio num suposto plano para dar fuga a Cerveró, foi possível graças a uma gravação feita por um filho do ex-diretor de uma conversa tida pelo senador com o próprio rapaz e advogados de Cerveró.

Comentários

comentários