Defesa tenta no TRF revogar prisões de Puccinelli e do filho

O habeas corpus solicitando a soltura do ex-governador André Puccinelli (PMDB) já está no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3). O advogado que aparece como impetrante no pedido é o ex-defensor do presidente Michel Temer, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, em processo no âmbito da Lava Jato.

Conforme consta no processo do Tribunal Regional, o responsável por analisar o habeas corpus será o desembargador Paulo Fontes. O pedido foi anexado no fim da tarde de terça-feira (14), quando a 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, a Papiros de Lama, foi deflagrada predendo o ex-governador, o filho e os advogados Jodascil Gonçalves Lopes e João Paulo Calves.

Após visita no Centro de Triagem, em Campo Grande, nesta manhã, o advogado que também atua na defesa de André Puccinelli, Renê Siufi, disse que iria entrar com um pedido de revogação da prisão amanhã.

Puccinelli e o filho foram presos de forma preventiva, que é a detenção sem prazo determinado. Ontem à tarde, em audiência de custódia, a Justiça Federal determinou a continuidade das prisões.

 

Puccinelli, está desde ontem no Centro de Triagem Anízio Lima, que fica no Complexo Penitenciário no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Ele está preso junto com o filho, André Puccinelli Junior. Como advogado, ele tinha o benefício de ficar em cela especial no Comando da Polícia Militar, mas rejeitou a premissa para ficar junto do pai.

Ambos, presos por força de mandados de prisão preventiva (sem prazo para expirar) expedidos na 3ª Vara da Justiça Federal, estão na cela 17. Mesmo local onde outros investigados da Lama Asfáltica ficaram reclusos no passado. O café da manhã aos dois foi servido por volta das 7h de hoje e eles dividem espaço com outros detentos.

 

Comentários

comentários