Defensoria Pública realiza atendimentos na Cidade de Deus em parceria com Programa Rede Solidária

A partir desta semana, a Defensoria Pública de Mato Grosso o Sul passa a atender os moradores da Cidade de Deus, região de Campo Grande, com um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH). O projeto faz parte de uma parceria da Defensoria Pública e o Programa Rede Solidária, do Governo do Estado.

Conforme a parceria, pelos próximos dois meses, todas as quartas-feiras, no período matutino, o Coordenador de Projetos e Convênios, Defensor Público Paulo Henrique Paixão e equipe de apoio vão promover atendimento à população.

Foto: Notícias MS
                               Foto: Notícias MS

O objetivo da Defensoria Pública é oferecer à comunidade que vive mais distante do centro de Campo Grande serviços de orientação jurídica em diversas áreas, como cível, fazenda pública, família e criminal.

Para o Coordenador de Projetos e Convênios da Instituição é preciso criar condições para que os cidadãos saibam quais os caminhos percorrer na resolução efetiva do problema que enfrenta a sua comunidade.

“A presença da Defensoria Pública nos bairros faz com que aumentem as perspectivas de assistidos da Instituição com atendimento diversificado e orientações de várias esferas. Promover o acesso à justiça e ao esclarecimento da população está entre as finalidades da Instituição”, explica o Defensor.

Programa Rede Solidária

O programa Rede Solidária – Unidade Ruth Cardoso, organizado pelo Governo do Estado em parceria com a Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul e demais Instituições foi lançado em novembro do ano passado.

Abrigado em local estratégico, em que a população sofre com a vulnerabilidade social e violência na Capital, o projeto traz novas perspectivas às famílias que residem naquela localidade.

Famílias beneficiárias do Programa Vale Renda são o principal público-alvo do Rede Solidária. Na capital são 17 mil famílias atendidas. A meta é alicerçar e capacitar essas famílias para que tenham autonomia econômica e assim não dependam de programas sociais, já que atualmente a renda per capita é de R$ 332,65.

Notícias MS

Comentários

comentários