Dagoberto deve ser eleito presidente do PDT, mesmo sob protesto dos deputados estaduais

Depois de adiar por uma semana a escolha do presidente do PDT, os deputados estaduais Beto Pereira e Felipe Orro não conseguiram aglutinar o apoio da maioria, perderam a aliança com João Leite Schimidt e devem assistir nesta sexta-feira o deputado federal Dagoberto Nogueira vencer o confronto e ser eleito para comandar o partido em Mato Grosso do Sul.

Dagoberto deve ser eleito presidente do PDT em convenção nesta sexta-feira Foto Silvio Ferreira
Dagoberto deve ser eleito presidente do PDT em convenção nesta sexta-feira Foto Silvio Ferreira

Dagoberto negou o questionamento sobre seu nome ser, apesar de muito forte na legenda, não ser de consenso”: “Meu nome é de consenso sim. Tudo que disputei foi com o consenso do partido. O meu nome só não é consenso para o Beto Pereira”, provocou.”Ele ainda é novo na legenda e.não tem uma disciplina partidária, mas ele é deputado e eu respeito sua posiçao”, diz.

“Tenho o voto de mais de 90% dos 78 delegados que vão escolher a executiva estadual”, computa Dagoberto.

Sobre a preferência de dos deputados estaduais de que Schmidit permaneça na direção do PDT no estado, Dagoberto brincou: “O Schmidit nem vai votar. Ele foi pescar!”

Segundo o virtual presidente regional pedetista, a oposição de Pereira e Orro é mais em virtude da eleição para a prefeitura no ano que vem. “A exemplo do que aconteceu com o Reinaldo (Azambuja, do PSDB), que veio de fora [Maracaju] e ganhou, eles estão achando que um raio cai duas vezes no mesmo lugar”, profetizou se referindo ao fato de Beto Pereira ter sido prefeito de Terenos e Felipe Orro de Aquidauana,

‘Eles podem ficar tranquilos com relação a isso, que se o nome deles estiver mais forte nas pesquisas, eu abro espaço”, ironizou.

Silvio Ferreira com Jackson Nogueira

Comentários

comentários