Curta rodado em Nova Casa Verde concorre a prêmio na Mostra Tiradentes

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O curta-metragem “A vez de matar, a vez de morrer”, rodado no distrito de Nova Casa Verde, em Nova Andradina, foi selecionado para concorrer ao Troféu Barroco na Mostra Foco, da Mostra de Cinema Tiradentes, que acontece de 21 a 30 de janeiro na cidade de Tiradentes, em Minas Gerais. Foram apenas oito filmes selecionados do Brasil inteiro, que serão avaliados pelo júri da crítica e oferecem propostas de experimentação.

Consolidada como a maior plataforma de lançamento do cinema brasileiro independente, a Mostra de Cinema Tiradentes inaugura o calendário audiovisual brasileiro apresentando ao público mais de cem filmes brasileiros em pré-estreias mundiais e nacionais. Nos seus 19 anos de existência, a mostra apostou na inovação, apresentou uma nova geração de realizadores que têm propósitos instigantes e criativos, que fazem cinema com vontade própria.

O curta “A vez de matar, a vez de morrer”, dirigido por Giovani Barros, conta a história de um homem decidido a vingar a morte de um familiar, assassinado pelo dono de um posto de gasolina de beira de estrada. O filme foi rodado há mais de um ano, tem uma temática gay em que um dos personagens busca a vingança pela morte de outro.

O trabalho possui uma abordagem faroeste, explorando elementos do gênero, como a vingança e o tradicional duelo.

Os personagens Alan e Jony são primos muito unidos que vivem num vilarejo no cerrado sul-mato-grossense. Todo final de semana, o futebol é um das coisas que reúnem todos que moram naquele lugar. Justamente numa dessas partidas, Élcio mata Jony. Alan recebe a visita do fantasma de seu primo, que clama por vingança. Élcio e Jony tem um passado que esconde jogos de sedução, provocações e tensões mal resolvidas. Esse passado vem à tona quanto mais, Élcio se aproxima de seu destino: encontrar a morte nas mãos de Alan.

A produção tem investimentos do edital de curtas-metragens do MIS (Museu da Imagem e do Som) de Mato Grosso do Sul. Os atores Tero Queiroz e Filipi Silveira viajam para a Mostra com o apoio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Filipi, que interpreta o personagem Jeferson, afirma ser importante a participação na Mostra Tiradentes “porque é o primeiro festival do calendário brasileiro e muito respeitado no Brasil. Muitos filmes fazem sua estreia lá. Entre eles este ano está o filme rodado em Mato Grosso do Sul, que explora os elementos do Estado. Encaro como uma vitória a participação de um filme totalmente gravado aqui no Estado. O fato de ter sido selecionado é sinal de que tem qualidade, com o DNA sul-mato-grossense”.

O diretor Giovani Barros disse que este é o primeiro evento de importância no ano no cenário brasileiro na área de cinema. “A Mostra tem Tiradentes dá atenção tanto aos novos produtores quanto aos que têm propostas mais ousadas quanto à estética. Funciona como um observatório, lança tendências. Daí a importância da participação de uma produção sul-mato-grossense neste evento”.

Comentários

comentários