Cunha chama Lula e Temer como testemunhas de defesa

O ex-presidente da Câmara foi preso no dia 19 de outubro (Foto: Divulgação)
O ex-presidente da Câmara foi preso no dia 19 de outubro (Foto: Divulgação)

O ex-presidente da Câmara, deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pediu que o presidente Michel Temer (PMDB) e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sejam testemunhas no processo que ele responde na Operação Lava Jato.

No total, foram solicitadas 22 testemunhas. Entre elas também estão o ex-ministro Henrique Alves (PMDB-RN), Delcídio do Amaral, entre outras pessoas públicas.

O pedido de testemunhas é parte da defesa prévia do ex-deputado, protocolado no sistema da Justiça Federal na noite de terça-feira (1).

Os advogados do ex-deputado pedem que a denúncia contra Cunha seja rejeitada, assim como a acusação de corrupção passiva e a suspensão do processo até que sejam julgadas as declarações apresentadas ao Supremo Tribunal Federal (STF). As testemunhas só devem ser chamadas caso os outros pedidos da defesa não sejam aceitos.

Cunha é acusado de receber cerca de R$ 2,4 milhões em propinas para contratos firmados pela Petrobras em Benin, na África e usar contas na Suíça para lavar o dinheiro. Por essa denúncia ele é réu pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e falsidade ideológica com fins eleitorais.

Comentários

comentários