Criança de seis anos mata irmã de 13 dias a pancadas e mãe é presa

Uma criança de seis anos matou a pancadas sua irmãzinha de 13 dias quando ambos foram deixados em um carro por mais de meia hora no oeste da Flórida. A mãe foi presa e acusada de homicídio com agravante, informou a polícia.

 

Kathleen Marie Steele, de 62 anos, teve a bebê através de uma inseminação artificial com o esperma congelado de seu marido, que morreu em 2011. A mulher participou na época de um reality show sobre mães mais velhas chamado “Estou grávida e tenho 55 anos”.

Na segunda-feira pela manhã, Steele levou seus três filhos (Frankie, de 6 anos; Philip de 3, que também foi concebido por inseminação artificial; e Kathleen, de 13 dias) para fazer várias tarefas em St. Petersburg, informou o oficial do condado de Pinellas, Bob Gualtieri.

Ao entrar em uma loja, Steele deixou as crianças no carro, fechou as portas e janelas, ficando fora quase 40 minutos, disse Gualtieri em coletiva de imprensa de última hora na quinta-feira.

Na minivan, a bebê começou a chorar e Frankie, o mais velho, retirou-a de sua cadeirinha “e começou a jogá-la para o alto diversas vezes, deixando a menina cair no chão e batendo sua cabeça contra o teto do veículo, o que causou traumas severos na cabeça e no rosto da bebê”, disse Gualtieri.

Quando a mulher voltou da loja, seu filho confessou o que havia feito, mas a mãe preferiu fazer outras tarefas primeiro e só voltou para casa duas horas depois.

Lá, ao comprovar o estado da menina – que segundo o oficial já estava azulada e fria – Steele fez contato com uma vizinha enfermeira que finalmente ligou para a emergência.

A bebê foi levada para uma clínica, onde foi declarada morta.

“Nós, que trabalhamos com esse tipo de coisa há anos, nunca vimos algo assim”, disse o xerife, visivelmente abalado. “É uma das piores coisas que já vi”.

O menino descreveu à polícia, utilizando uma boneca, como havia batido na irmã.

“Segundo inúmeros relatos de testemunhas, Kathleen Steele era uma mãe desatenta e Frankie e Philip não tinham nenhuma supervisão e sofriam sérios problemas de comportamento”, disse o oficial.

A mãe foi acusada de homicídio com agravante e negligência. Nesta sexta-feira, ela compareceu a um tribunal onde foram lidas as acusações e foi fixada uma fiança de US$ 100 mil, segundo informou o Tampa Bay Times.

O menino, Frankie, não será acusado. “Ele é uma vítima”, disse Gualtieri. “Tem muitos problemas”. (G1)

Comentários

comentários