CPI divulga 38 nomes de “confidenciais” que receberam dinheiro da Enersul

A CPI Enersul/Energisa divulgou, nesta terça-feira (28), os 38 nomes de pessoas e empresas que compõe “folha confidencial” da concessionária. Conforme auditoria da PWC (PriceWaterHouseCoopers), R$ 103,3 milhões foram pagos indevidamente ao grupo, sem qualquer justificativa e sem a autorização do Conselho Deliberativo da empresa. O suposto esquema que pode ter desviado R$ 700 milhões

Foto: André Maganha
Foto: André Maganha

“Qual a critério de distribuição de bônus, alguns receberam R$ 4,7 mil e outros R$ 2,5 milhões. Não tem nenhum nome de político, mas a gente quer saber se a pessoa que determinou (pagamento de bônus) tinha autorização de um conselho de administração, porque a Enersul é uma companhia que tem ações na bolsa, de capital aberto, como se manda pagar um bônus sem autorização do conselho.”, afirmou o presidente da CPI, deputado Paulo Corrêa (PR).

O relator da CPI, o deputado Beto Pereira (PDT), vai requisitar outros requerimentos sobre as pessoas jurídicas para saber sobre o quadro societário de cada uma, através da Junta Comercial de Mato Grosso do Sul e São Paulo. “Queremos todas as informações, por isso vamos requisitar estes documentos, se houver donos ou pessoas ligadas a políticos vamos descobrir”, disse.,

Na lista figura, por exemplo, o presidente do grupo Rede, Jorge Queiroz e a ex-diretora Carmem Campos Pereira, que receberam gratificações nos anos de 2011, 2012 e 2013.

 

Comentários

comentários