CPI das Contas Públicas faz oitiva com secretário de administração na próxima segunda-feira

No dia 18 de maio, próxima segunda-feira, a CPI das Contas Públicas, instalada na Câmara Municipal, faz a primeira oitiva, como parte dos trabalhos para colher informações sobre a situação financeira do município e o porquê da condição amplamente divulgada pela mídia como caótica, no que diz respeito ao caixa para honrar os compromissos públicos. O primeiro a prestar esclarecimentos é o secretário municipal de administração, Wilson do Prado.

Wilson do Prado será ouvido no plenário Oliva Enciso da Câmara, a partir das 14h, em reunião pública aberta à imprensa e todo cidadão interessado em acompanhar os trabalhos da CPI, que tem como presidente o vereador Eduardo Romero (PT do B), vice-presidente Paulo Pedra (PDT), relator Airton Saraiva (DEM) e membros os vereadores Thaís Helena (PT) e Vanderlei Cabeludo (PMDB).

Para a secretaria de Administração foram requeridos os seguintes documentos: relação de servidores nomeados em cargo em comissão por unidade gestora, com indicação de nome, lotação, função, salário, gratificação; (secretarias, autarquias, fundações).

– relação dos servidores celetistas por unidade gestora, com indicação de nome, lotação, função, salário, gratificação; (Seleta e OMEP).

– relação dos servidores concursados por unidade gestora, com indicação de nome, lotação, função, salário gratificação.

Os primeiros secretários municipais que vão prestar esclarecimentos já receberam ofício sobre as documentações requeridas pela Comissão Parlamentar de Inquérito e prazo para mandarem as documentações encerra nesta sexta-feira, 15.

No decorrer dos trabalhos, o vereador Eduardo Romero explica que há possibilidade de um mesmo convocado pela CPI ser ouvido mais de uma vez, caso surjam informações novas, por exemplo.

Não está descartada a possibilidade de outros atuais secretários serem convocados, bem como administradores anteriores, sendo eles ex-prefeitos, ex-secretários e ex-diretores presidentes de fundações municipais. Além disso, qualquer cidadão que tenha informações que podem contribuir com os trabalhos da CPI também podem entrar em contato com o presidente Eduardo Romero.

Os parlamentares que integram a CPI definiram o período entre janeiro de 2011 e abril de 2015, como foco das investigações. Com isto, três administrações municipais passam por varredura: Nelsinho Trad, Alcides Bernal e a atual de Gilmar Olarte.

A CPI foi criada no último dia 5 de maio, com 10 assinaturas: Paulo Pedra, Thais Helena, Cazuza, Luiza Ribeiro, Chiquinho Telles, Alex do PT, José Chadid, Ayrton Araújo do PT, Eduardo Romero e Chocolate.

A Comissão definiu todas as segundas e quartas-feiras à tarde para fazer as oitivas dos convocados.

Comentários

comentários