CPI aponta que Enersul teve saque “misterioso” de R$ 63 milhões

Os membros da CPI da Enersul/Energisa querem saber sobre um saque de aproximadamente R$ 63 milhões realizado pelo Banco Daycoval nas contas da Enersul. Na tarde desta terça-feira (5) eles participaram da 4ª reunião sobre o caso, onde aprovaram uma visita ao TCU (Tribunal de Contas da União) e a convocação de dez nomes para oitivas.

Foto Roberto HIga
Foto Roberto HIga

O diretor-presidente da Energisa, Marcelo Silveira da Rocha, é uma das pessoas que prestarão esclarecimentos à comissão, segundo a Assembleia Legislativa. “Vai ser chamado e terá que esclarecer muitas dúvidas não só à CPI, mas também à população”, salientou o relator, deputado estadual Beto Pereira (PDT).

A iniciativa de convocá-lo partiu do deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) após declarações de Marcelo à imprensa. “Ele disse que nada o traria até o Parque dos Poderes. Mas, se houve falha na administração da Enersul, a Energisa também é corresponsável, pois ao comprar a concessionária assumiu o ônus e o bônus da empresa”, explicou o parlamentar.

Já a visita ao Tribunal de Contas da União foi solicitada para que os parlamentares possam entregar ao órgão fiscalizador o relatório da PwC (PricewaterhouseCoopers).

Outras nove pessoas serão convocadas para oitivas, como testemunhas, e deverão esclarecer vários pontos, entre eles o saque no valor de R$ 62,2 milhões realizado. Entre os convocados estão ex-diretores da Enersul, funcionários do banco e um representante da Aneel.

Veja quem será ouvido:

Aldir Jonas Wolf

Antônio Araújo da Silva

Ariel Vilchez

Gilmar Rodrigues Ferreira

José Carlos dos Santos

José Rodrigues Alves

Marcelo Silveira da Rocha

Regina R. M. Nogueira

Salim Dayan

Valdir Jonas Wolf

 

Comentários

comentários