Corpus Christi reúne 20 mil católicos em Campo Grande

Da Redação com G1

A celebração de Corpus Christi em Campo Grande reuniu cerca de 20 mil católicos na tarde desta quarta-feira (15), segundo a organização e a Polícia Militar. A missa, presidida pelo arcebispo Dom Dimas Lara Barbosa, foi realizada na rua 14 de Junho.

Fiéis reunidos para missa de Corpus Christi na rua 14 de Julho (Foto: Juliene Katayama/G1 MS)

O altar foi colocado sobre um palco na esquina com a avenida Mato Grosso e a concentração dos fiéis passa da rua Antônio Maria Coelho.

Dom Dimas destacou a importância de manifestar publicamente a fé. “A CNBB [Conferência Nacional dos Bispos do Brasil] pediu hoje para oramos pelo Brasil e vamos orar também pelo estado e pela diocese. O Santíssimo visitou hoje de manhã os hospitais, alguns presídios, Uneis, asilos onde a vida e o sofrimento são cuidados ou descuidados. Devemos manifestar publicamente nossa fé. Hoje é dia de renovar nossa fé. O Brasil tem jeito”, afirmou.

Neste dia de Corpus Christi, a CNBB chamou todos os católicos do país para jornada de oração pelo Brasil. Segundo nota do site da conferência, o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, informou que essa “é uma oportunidade para que os cristãos prestem esse serviço ao país, num momento de tantas incertezas, corrupção e injustiças, numa data tão simbólica em que a Igreja celebra a presença singela, próxima, alimentadora e esperançada de Jesus na Eucaristia.”

A idosa Maurícia Barbosa, 73 anos, diz acreditar que o país pode mudar com a fé. “Única forma de melhorar, não podemos perder a fé”, disse sobre o pedido da CNBB.

A jovem Amanda Elias Borges, 23 anos, também acredita que por meio da fé é possível melhorar a situação do Brasil. “Todos temos de ficar em união, orando uns pelos outros para que nosso país possa progredir. Esse é uma forma aberta que a Igreja quer que as pessoas fiquem unidas para passar informações”, afirmou.

Depois da celebração eucarística na rua 14 de Julho com a avenida Mato Grosso, os católicos saem em procissão pelo tapete confeccionado na rua. Alguns motoristas estragaram a montagem durante o dia, o que foi classificado de “intolerância” por Dom Dimas.

A caminhada termina na avenida Fernando Corrêa da Costa, quase esquina com a avenida Calógeras, onde haverá bênção solene com o Santíssimo Sacramento.

Tapete

A montagem do tapete de Corpus Christi começou ainda de madrugada. Com serragem, tampas de garrafa, tinta e outros elementos, os fiéis decoraram a rua 14 de Julho e a avenida Fernando Corrêa da Costa. O tapete tem aproximadamente 1,5 quilômetro de extensão.

Visitas e solidariedade

Como nos anos anteriores, sacerdotes e diáconos visitaram os lugares de sofrimento com a presença do Santíssimo Sacramento. Eles foram a hospitais, presídios e Unidades Educacionais de Internação.

Todos os fiéis são convidados a ofertarem alimentos não perecíveis, material de limpeza e produtos de higiene pessoal que serão depositados em caixas dispostas ao longo da procissão e que serão doados para as entidades sociais que atendem bebês, crianças e adolescentes em contra turmo escolar.

Comentários

comentários