Corpo é achado dentro de caminhão em área do desastre em Mariana

Um corpo foi encontrado, na manhã desta quarta-feira (9), dentro da cabine de um caminhão na área da barragem de Fundão, que se rompeu em novembro do ano passado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os restos mortais, ainda não identificados, seriam de uma das duas vítimas que ainda estavam desaparecidas. O desastre em Mariana, na Região Central Minas Gerais, deixou 19 mortos e centenas de desabrigados.

Ainda segundo os militares, o corpo foi localizado a 800 metros abaixo da área do rompimento, após escavações feitas pelas equipes de busca, que continuam o trabalho no local. Outras 17 vítimas do desastre já haviam sido encontradas, e um homem continua desaparecido. Por volta de 13h, os bombeiros aguardavam a perícia da Polícia Civil para a retirada do corpo.

A barragem da Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, rompeu-se no dia 5 de novembro de 2015, destruindo o distrito de Bento Rodrigues, e deixando centenas de desabrigados. A lama gerada pelo rompimento atravessou o Rio Doce e chegou ao mar do Espírito Santo. No percurso do rio, cidades tiveram de cortar o abastecimento de água para a população em razão dos rejeitos.

Décimo oitavo corpo encontrado estava em cabine de caminhão na área da barragem de Fundão (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Décimo oitavo corpo encontrado estava em cabine de caminhão na área da barragem de Fundão (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

As duas vítimas do desastre desaparecidas são o motorista terceirizado de caminhão-pipa Ailton Martins dos Santos, de 55 anos, e Edmirson José Pessoa, de 48, funcionário da Samarco.

Às 14h, o delegado regional de Ouro Preto, Rodrigo Bustamante, disse que ainda não havia confirmação sobre a identificação dos restos mortais, que, após serem resgatados, devem ser levados para o necrotério de Mariana. Se houver necessidade de realização de exame de DNA, o corpo deve ser encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte.

De acordo com o comandante da companhia do Corpo de Bombeiros de Ouro Preto, tenente Júlio César Teixeira, os militares estavam fazendo o monitoramento de uma determinada área com “georadar”, mas os resultados não estavam sendo positivos.

Durante o deslocamento de máquinas de escavação, fora dessa área, a equipe encontrou fragmentos metálicos característicos de caminhão-pipa. No fim desta manhã, a cabine do veículo e o corpo foram avistados.

Outras partes do caminhão-pipa já haviam sido localizadas e, desde janeiro, os bombeiros estavam à procura da cabine.

Globo

Comentários

comentários