Corinthians tenta mostrar poder de decisão para passar pelo Nacional

A partir das 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, o Corinthians voltará a pisar no gramado do seu estádio em Itaquera, onde recentemente foi desclassificado do Campeonato Paulista pelo Grêmio Osasco Audax, para disputar um jogo eliminatório. O adversário será o Nacional, do Uruguai, por uma vaga nas quartas de final da Copa Libertadores da América.

Giovanni Augusto retorna ao time após se recuperar de lesão (Foto: Globo Esporte)
Giovanni Augusto retorna ao time após se recuperar de lesão (Foto: Globo Esporte)

“Entraremos com o mesmo espírito de sempre dentro de casa. Não é porque fomos eliminados pelo Audax que tudo está errado. Fizemos um grande jogo e perdemos. São coisas do futebol”, minimizou o meio-campista Elias, um dos que tentam tirar a importância dos fracassos acumulados em casa. Além da queda diante do Audax, o Corinthians já caiu frente a Palmeiras (pelo Paulista), Santos (Copa do Brasil) e Guaraní, do Paraguai (Libertadores).

Recuperado, Giovanni Augusto é a esperança de Tite para envolver o Nacional

Para que o trauma não seja ainda maior a partir deste meio de semana, o Corinthians precisará provar ter poder de decisão e conquistar uma vitória simples diante do Nacional, com o qual empatou sem gols, em um jogo sem emoções, em Montevidéu. Novo 0 a 0 levará a decisão para a já amedrontadora disputa de pênaltis (o retrospecto corintiano da marca da cal é pífio), e uma igualdade por qualquer outro placar tirará a equipe do técnico Tite da Libertadores.

“Vamos fazer o de sempre dentro de casa, onde o nosso retrospecto é bom”, insistiu o volante Bruno Henrique. De fato, são 50 vitórias, 12 empates e só quatro derrotas desde a inauguração do estádio, em 2014. “Fizemos um bom resultado no Uruguai e temos tudo para conseguir uma vitória agora. Mas sabemos que será um jogo muito intenso, duríssimo”, acrescentou o atleta.

Na tentativa de tornar a partida mais fácil, Tite apostará no retorno do meia Giovanni Augusto, que se recuperou de uma lesão no tornozelo esquerdo bem antes do previsto pelo departamento médico. O jogador ganhará a vaga de Alan Mineiro, criticado nas oportunidades que teve como titular contra o Audax e o próprio Nacional.

Já o time uruguaio, que não alcança as quartas de final da Libertadores desde 2009, tem noção da importância de fazer gols como visitante. Por isso, o técnico Gustavo Munúa poupou cinco jogadores titulares no compromisso do último final de semana pelo Campeonato Uruguaio – empate por 1 a 1 com a Sud América.

“Para poder classificar, teremos que ganhar. Vamos jogar de igual para igual e tratar de converter as chances que tivermos em gols para avançar”, avisou o capitão do time uruguaio, o zagueiro Diego Polenta, ciente de que um empate com gols garantirá a vaga ao tricampeão continental.

Técnico Gustavo Munúa poupou jogadores no último compromisso pelo Campeonato Uruguaio

A principal esperança ofensiva da equipe tricolor é o atacante Nico López, algoz do Palmeiras em ambos os jogos válidos pela fase de grupos e artilheiro da agremiação uruguaia no torneio, com três gols.

“Temos que buscar a classificação no Brasil, sabendo que os gols que fizermos serão determinantes”, apontou o treinador Munúa, que monta sua equipe em um 4-4-2, esquema que, pela Libertadores, só saiu vitorioso contra o arquirrival do Corinthians.

FICHA TÉCNICA 

CORINTHIANS X NACIONAL

Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)

Data: 4 de maio de 2016, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Néstor Pitana (ARG)

Assistentes: Diego Bonfa e Cristian Navarro (ambos da ARG)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Lucca; André

Técnico: Tite

NACIONAL: Conde; Fucile, Victorino, Polenta e Espino; Romero, Porras, Barcia e Ramírez; Nico López e Fernández

Técnico: Gustavo Munúa

Comentários

comentários