Corinthians pediu não escalação de Guerrero dia 12, no Maracanã

Maior contratação do Flamengo na atual administração, Paolo Guerrero ainda não está 100% confirmado no ataque rubro-negro, dia 12, no Maracanã, contra o Corinthians. O motivo? Um pedido dos dirigentes corintianos para que ele não participe do confronto entre os dois times.

Promoção envolvendo jogo contra o Atlético e a estréia de Guerrero no site do Fla
Promoção envolvendo jogo contra o Atlético e a estréia de Guerrero no site do Fla

Com a classificação da seleção do Peru às semifinais da Copa América, em condições normais esta passou a ser a data da estréia do goleador do certame sul-americano pelo novo time, em solo carioca.

“Existe uma solicitação, sim (para que Guerrero não seja escalado), somente para o jogo de julho, por conta dos acordos com os atletas”, admite o diretor executivo de futebol rubro-negro, Rodrigo Caetano. Quando fala sobre os jogadores no plural, ele faz referência indireta também a Emerson Sheik. O dirigente antecipa que a questão será decidida pela presidência, mais adiante. “Acho pouco provável que não se chegue a um acordo sobre isso”, acrescentou.

“Vamos negociar mais à frente. Temos excelentes relações com o Corinthians”, confirmou ao blog o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. O pedido de não escalação do peruano no dia 12 seria apenas verbal, segundo Caetano.

O jogo de volta entre os dois clubes, o primeiro entre os mais populares do país em Itaquera, pelo segundo turno do Brasileiro, está marcado para 25 de outubro.

Com impostos, Guerrero custará perto de R$ 35 milhões ao Flamengo em três anos de contrato. O clube já vem mobilizando a torcida para a primeira partida do peruano no Rio de Janeiro, inclusive com promoções envolvendo associados. O jogador até recebeu seu cartão de sócio-torcedor ainda no Chile.

Comentários

comentários