Cooperativa agrícola do Paraná vai investir mais de meio bilhão em Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) – A cooperativa agrícola do estado do Paraná, Coamo, vai instalar um complexo industrial e injetar investimentos avaliados em mais de R$ 500 milhões em Mato Grosso do Sul. A instação da unidade é fruto de visitas realizadas pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a unidade paranaense, para mostrar os atrativos do estado.

10parana

A previsão é de que o complexo seja construído entre as cidades de Caarapó e Dourados, abrigando um entreposto para recebimento de mercadoria, uma planta para esmagamento e outra para refinamento de óleo de soja para uso doméstico. A cooperativa possui 115 unidades em 68 municípios nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Para o goverandor Reinaldo Azambuja, a vinda do complexo industrial da Coamo para o estado mostra o empenho e as iniciativas do governo para superar a crise. Em MS, a previsão é que sejam esmagadas cerca de 3 mil toneladas de grãos por hora, mesma capacidade da planta de Campo Mourão, que é atualmente a maior esmagadora de soja da cooperativa.

“Há 90 dias estamos conversando com a diretoria da Coamo, mostrando as potencialidades do setor agrícola. Ficamos contentes com a definição por MS. Mais um importante investimento, dessa vez de R$ 500 mil que vai gerar emprego, renda e agregar valor ao que é produzido aqui. A notícia de que a unidade de esmagamento será instalada em nosso estado mostra mais uma vez que estamos no caminho certo para superar esse momento de crise”, afirma o governador.

O secretário do Meio Ambiente, Jaime Verruck, destacou a importância da parceria e do Proind (Programa Estadual de Apoio à Industrialização) para a atração do investimento. “Em Campo Mourão o governador falou sobre os benefícios do Proind, apresentou a infraestrutura logística e de energia elétrica . Essa parceria com a Coama é de grande importância e está em consonância com o nosso plano de governo pois agrega valor às matérias primas locais”, destaca Verruck.

De acordo com o presidente e fundador da Coamo, José Aroldo Gallassini, a cooperativa recebe um grande volume de soja de Mato Grosso do Sul. “Além da proximidade da soja a região tem boa localização para escoamento. Nossos cooperados sul-mato-grossenses tem porte médio superior aos do Paraná, com propriedades de 600 a 1,5 mil hectares”, frisa Gallassini.

Com recebimento de sete milhões de toneladas de produtos agrícolas, a Coamo respondeu em 2014 por 3,6% da produção brasileira de grãos e fibras, demonstrando sua importância estratégica na produção de alimentos em âmbito nacional e internacional.

A cooperativa foi fundada em 28 de novembro de 1970, em Campo Mourão, por um grupo de 79 agricultores na região Centro-Oeste do Estado do Paraná. De lá para cá, promove o desenvolvimento econômico, técnico, educacional e social dos seus associados.

Comentários

comentários