“Contrato da Petrobras quitou dívida da campanha de Lula em 2006”, diz delator

Um contrato de US$ 1,6 bilhão assinado pelo Grupo Schahin com a Petrobras, entre 2006 e 2007, para operação do navio-sonda Vitoria 10000 fez parte da quitação de uma dívida de campanha do PT com a empresa referente à campanha eleitoral de reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Lula. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

É o que afirmou, ao Estadão, Eduardo Musa, ex-gerente-geral da Diretoria Internacional, em delação premiada à força-tarefa da Operação Lava Jato.

“Foi explicado que havia uma dívida de campanha presidencial do PT de R$ 60 milhões junto ao Banco Schahin e que para quitá-la o governo utilizaria do contato de operacionalização da sonda Vitoria 10.000”, contou Musa, em depoimento prestado no dia 21 de agosto.

Musa, que não chegou a ser preso pela Lava-Jato, atuou na Diretoria Internacional da Petrobras de 2006 a 2009, sob o comando de dois ex-diretores que estão detidos em Curitiba – sede das investigações de corrupção na estatal -, Nestor Cerveró e Jorge Zelada. De acordo com as investigações, a área era uma cota do PMDB no esquema de fatiamento político das diretorias da estatal para arrecadação de propina sistematizado a partir de 2004.

Comentários

comentários