Contratação mais cara empolga em estreia com vitória do Palmeiras

O Palmeiras desembolsou R$ 13 milhões para contratar o meia-atacante Erik, Na estreia com a camisa do Palmeiras, o jogador precisou de apenas 27 minutos para mostrar que irá lutar por uma vaga no time titular.

Lance do jogo em que o Palmeiras venceu o Libertad (Foto: Ag. Palmeiras)
Lance do jogo em que o Palmeiras venceu o Libertad (Foto: Ag. Palmeiras)

A vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o Libertad em Montevidéu acabou marcada também pela atuação decisiva de outros dois reservas do time: Allione e Moisés, que anotaram os gols do confronto.

Coletivamente, o Palmeiras mostrou muitas características no ano passado. O time atuou com o mesmo esquema tático, o 4-2-3-1. Além disso, a equipe alviverde voltou a encontrar dificuldades na saída de bola.

A boa estreia de Erik

O meia-atacante entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo, no lugar de Gabriel Jesus. Inicialmente, a revelação do Brasileirão 2014 ocupou o lado esquerdo do campo. Oito minutos depois, o atleta se deslocou para a direita, após Allione entrar na vaga de Robinho.

Com Erik, o Palmeiras ganhou mais movimentação e rapidez. Foi dessa forma que o Palmeiras abriu o placar: o meia-atacante recebeu a bola pela direita, cortou a marcação ao trazer a bola para o meio e esperou a passagem de Allione, que conseguiu vencer o goleiro ao dar um carrinho na área.

O mesmo 4-2-3-1

Marcelo Oliveira manteve o mesmo esquema de 2015. Matheus Sales e Arouca atuaram na contenção, com uma linha de três jogadores à frente: Robinho à direita, Dudu centralizado e Gabriel Jesus à esquerda. O time atuou no 4-2-3-1 até mesmo depois das cinco alterações.

Somente Dudu foi mantido no meio-campo. Todos os outros quatro atletas do setor foram trocados: Matheus Sales, Arouca, Robinho e Gabriel Jesus deram lugar a Thiago Santos, Moisés, Allione e Erik, respectivamente. No ataque, Cristaldo substituiu Alecsandro.

Saída de bola ainda é uma dificuldade

O Palmeiras voltou a enfrentar problemas para deixar o campo de defesa com a bola no chão. Ao contrário do ano passado, porém, o time evitou dar chutões para o ataque. Dessa forma, a equipe abusou da troca de passes na intermediária defensiva, principalmente com Edu Dracena, Leandro Almeida e Arouca. O trabalho foi facilitado pela postura do Libertad, que pouco marcou a saída de bola.

Coube ao volante Arouca fazer a transição. Ele teve sucesso quando houve movimentação dos três meias — o fato ocorreu nos primeiros minutos da etapa final. Com as trocas feitas por Marcelo Oliveira, o time ficou mais leve. Com isso, surgiram mais opções de passe no campo de ataque. O primeiro gol foi marcado, por exemplo, numa transição rápida entre Moisés e Erik.

Edu Dracena deu mais segurança à zaga

Depois de 19 partidas seguida sofrendo gols, o Palmeiras conseguiu sair de campo sem ser vazado. isso não ocorria desde o dia 12 de setembro do ano passado, na vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense, no Brasileirão. Nesta quarta-feira, a defesa ficou ilesa por dois motivos: as raras conclusões do ataque paraguaio e a boa atuação do estreante Edu Dracena.

O zagueiro atuou ao lado de Leandro Almeida (Vitor Hugo acabou poupado por Marcelo Oliveira). A dupla de zaga chegou a falhar em um lance do primeiro tempo, mas o atacante Salcedo desperdiçou a chance. Edu Dracena, com bom posicionamento e experiência, ainda foi perigoso no ataque, na jogada área. (UOL)

Comentários

comentários