Contra Dilma, 300 empresas da Capital fecham as portas

Pelo menos 300 empresários prometem fechar as portas em Campo Grande nesta quarta-feira (27), por conta da paralisação intitulada como “Dia D”. O protesto é contra a corrupção e o atual Governo Federal chefiada pela presidenta Dilma Roussef (PT).

Empresas que irão participar do ato colocam bandeira na fachada - Foto: Divulgação
Empresas que irão participar do ato colocam bandeira na fachada – Foto: Divulgação

Além da interrupção dos trabalhos por empresários, campo-grandenses liderados pelos grupos “Chega de Impostos”​ e “Pátria Livre” fretaram dois ônibus que saíram nesta terça-feira para levar aqueles que desejam manifestar pessoalmente o descontentamento com o governo federal.

Decididos a mostrar o quanto estão insatisfeitos com a gestão de Dilma, brasileiros de diversos estados resolveram, desta vez, se reunir em Brasília, numa manifestação que pedirá o impeachment ou a renúncia da presidente.

De acordo com organizadores da iniciativa, que preferem não se identificar: “O motivo é o descontrole do governo federal em uma gestão desastrosa e extremamente tóxica ao cidadão brasileiro e às empresas que querem produzir.”

Ainda de acordo com a organização, os setores confirmados na paralisação são do transporte, educação, construção civil, alimentação, saúde, segurança, entre outros bens e serviços. Entidades de classe do setor rural, comércio, saúde e segurança também declararam apoio, entre elas, a Federação de Agricultura e Pecuária de MS – Famasul, Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL Campo Grande e o Sindicato dos médicos.

Comentários

comentários