Compras de Natal devem movimentar R$ 254 milhões na economia de MS

A data mais esperada pelo comércio está próxima e o otimismo parece ter voltado este ano. Pesquisa divulgada hoje pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do estado (Fecomércio-MS), Instituto de Pesquisa Fecomércio (IPF) e o Sebrae/MS, estima que o Natal movimente R$ 254 milhões em Mato Grosso do Sul, sendo R$ 144,7 milhões em relação a presentes e R$ 109 milhões referentes a comemoração.

Venda de presentes, de produtos relacionados a data e comemorações do Natal devem movimentar R$ 254 milhões em MS
Venda de presentes, de produtos relacionados a data e comemorações do Natal devem movimentar R$ 254 milhões em MS

De acordo com o levantamento, desse total, R$ 145 milhões devem ser movimentados somente com a compra de presentes. A pesquisa feita em 13 municípios do estado, entre os dias 23 e 31 de outubro, apontou que 57% dos entrevistados estão dispostos a irem as compras para o Natal, 35% não possuem expectativa de presentear e 8% estão indecisos.

A sondagem revelou que a média de presentes a serem compradores deverá chegar a 2,5 por pessoa e o gasto médio por aquisição deverá ser R$ 202. O principal local de compra deverá ser o centro da cidade (74%), seguido por shoppings (4%), internet (4%) e lojas de bairro (3%).

A maioria fará pesquisa de preços (81%) e pagará em dinheiro (69%). Entretanto, 14% disseram que vão parcelar as compras e 9% que vão usar o crédito. Dos que vão pagar parcelado, 34% revelaram que devem dividir o valor em mais de quatro vezes. O item de maior importância na escolha do presente foi a qualidade (32%), seguido pelo preço (24%) e o atendimento (20%).

A pesquisa revelou ainda que o item mais citado como presente para este Natal foi a roupa (28%), seguido pelos brinquedos (22%), perfumes/cosméticos (12%) e calçados (10%). Entre os que serão presenteados os mais citados foram os filhos (25%), mães (20%), cônjuges (12%) e pais (10%).

Quanto a comemoração do Natal, 80% dos entrevistados farão celebrações e o gasto médio para 62% será de R$ 100. A previsão é que a data seja responsável por um gasto médio de R$ 108 e pela movimentação total com os festejos de R$ 109 milhões. Entre os principais segmentos que poderão ser beneficiados estão mercados, rotisserias, padarias e restaurantes.

As entidades apuraram na pesquisa ainda que da população economicamente ativa que receberá a parcela do 13º salário neste fim de 2016, se projeta que 21% deverá utilizar uma parte dele para pagar contas em atraso com cheque especial e cartão de crédito, entre outros, enquanto que 20% tende a poupar, 14% poderão destinar uma parcela do pagamento a compras de Natal e 10% as despesas de inicio de ano.

Comentários

comentários