Comissão do impeachment está formada com dois senadores MS

O bloco de Apoio ao Governo no Senado –formado por PT e PDT– informou nesta sexta-feira os nomes dos seus representantes na comissão especial do impeachment que analisará o processo autorizado pela Câmara dos Deputados.

Simone e Moka no plenário do Senado; dupla integrará comissão especial do impeachment de Dilma (Foto: Agência Senado)
Simone e Moka no plenário do Senado; dupla integrará comissão especial do impeachment de Dilma (Foto: Agência Senado)

Serão titulares do bloco na comissão os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR), José Pimentel (PT-CE) e Telmário Mota (PDT-RR).

A comissão deverá ser instalada na segunda-feira e deverá ter como presidente o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) e como relator Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Além de Lira, o PMDB, que tem a maior bancada da Casa, indicou os senadores Rose de Freitas (ES), José Maranhão (PB) e de Mato Grosso do Sul compõe a comissão especial, os senadores Simone Tebet e Waldemir Moka. Os parlamentares já haviam afirmado ser favoráveis ao afastamento.

O bloco de Oposição –PSDB, DEM e PV– terá, além de Anastasia, os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Foram ainda indicados para formar a comissão os senadores Wellington Fagundes (PR-MT), Zezé Perrela (PTB-MG), Romário (PSB-RJ), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Ana Amélia (PP-RS), José Medeiros (PSD-MT) e Gladson Cameli (PP-AC).

Comentários

comentários