Comandante da PM metropolitana diz que média de homicídios na Capital é bem inferior à nacional

DSC_0056Durante entrevista ao programa Tribuna Livre, da Capital FM, e ao portal de informações Página Brazil, o comandante do policiamento metropolitano de Campo Grande, coronel Francisco Assis Ovelar,apresentou um balanço da atuação da Polícia Militar na Capital desde que assumiu o comando.

Ovelar demonstrou que de modo geral houve avanços nos resultados do policiamento na capital, e citou como referência, o índice de homicídios de 10,27 mortes por mês, que estaria bem abaixo da média registrada nas demais capitais do país.

Ovelar revelou ainda que, “quando analisados os históricos das vítimas, em sua maioria, são pessoas com antecedentes criminais, com drogas ou violência”. “Casos como o daquele engenheiro que foi assassinado em um hotel de Campo Grande, vítima de um outro hóspede do hotel, que surtou e cometeu o homicídio, são raros”, exemplificou o militar. “Outra vertente desses homicídios, são os frutos de violência doméstica, em que os autores têm um perfil diferente dos criminosos comuns, e cometem esses crimes no ambiente familiar, onde a Polícia Militar não tem como atuar na prevenção”, lamentou.

Sobre ações preventivas, a Corporação estaria melhorando seu índices também, segundo o coronel. “A PM tem se dedicado a reprimir o roubo, ou a recuperar veículos através de blitze frequentes, tirando de circulação aqueles frutos de roubo ou furto”. “Somente nesse semestre já foram apreendidos 1.500 carros”, revelou o coronel. “Motos também têm sido outro alvo preferencial das ações preventivas de fiscalização em blitze, já que esses veículos são muitas vezes usados na prática de outros crimes”.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários