Coleta de lixo só será regularizada dia 3 de outubro

Durante a paralisação, sete mil e duzentas toneladas de lixo se acumularam nas ruas

A coleta de lixo em Campo Grande será normalizada em 12 dias, segundo informou a CG Solurb por meio de nota oficial e esclareceu que todo o efetivo da empresa está nas ruas da cidade, bem como os equipamentos, para que o trabalho entre no ritmo normal o mais rápido possível. Outra solicitação de agendamento emergencial para tratar do cronograma de pagamento das faturas em atraso foi protocolada no Executivo.

Recolhedores que estiveram paralisados por 10 dias até receberem os salários de agosto demonstram disposição nas ruas cheias de lixo Leia mais em: http://www.diariodigital.com.br/geral/coleta-so-estara-regularizada-no-dia-3-preve-solurb/135554/
Recolhedores que estiveram paralisados por 10 dias até receberem os salários de agosto demonstram disposição nas ruas cheias de lixo
Leia mais em: http://www.diariodigital.com.br/geral/coleta-so-estara-regularizada-no-dia-3-preve-solurb/135554/

Depois de paralisação de 11 dias dos funcionários, que estavam sem receber salário, a empresa informa que ficou acumulado cerca de 7,2 mil toneladas de resíduos nas ruas da Capital.

Desde o retorno da coleta, na sexta-feira (18) e sábado, foram 1,8 mil toneladas de lixo coletadas pela Solurb.

O prazo foi estabelecido diante do ritmo de coleta e do fato de que, a cada dia, 800 toneladas de lixo são produzidas na cidade.

Quanto ao atraso no recebimento pelo serviço, alegado pela Solurb, a empresa afirma que “protocolou nesta segunda-feira (21), junto ao gabinete do Prefeito, nova solicitação de agendamento emergencial para tratar do cronograma de pagamento das faturas em atraso, sem resposta até o momento.”, consta na nota.

A empresa afirma ter R$ 23 milhões a receber da Prefeitura e, em recurso ao TJ (Tribunal de Justiça), ainda não julgado, aponta uma inadimplência provocada com a intenção de romper a concessão, assinada em no fim de 2012. Por conta do impasse, hoje pela manhã, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), sinalizou intenção de romper contrato com a coletora.

Comentários

comentários