Cineclube Guarani realiza Sessão de Cinema Marginal Brasileiro no MIS

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Cineclube Guarani realiza na próxima quarta-feira(6), às 19 horas, a sessão de Cinema Marginal Brasileiro no Museu da Imagem e do Som de MS. Serão exibidos o curta “Blá…blá…blá…” (1968), de Andrea Tonacci, e o longa “Bang Bang” (1971), do mesmo diretor. Após a exibição dos filmes, haverá debate com os cineclubistas Carol Sartomen e Patrik Adam. A sessão tem classificação indicativa de 14 anos e a entrada é franca.

“Blá… blá… blá…” aborda o sentido do poder e da palavra em crise, que situam o homem que os manipula numa idêntica crise pessoal, humana. A farsa do discurso de intenção humanista é total e absoluta. Um ditador num momento de uma grave crise nacional, institucional, confrontado na cidade e no campo por revoltas e guerrilha, na busca de uma paz ilusória, faz um longo pronunciamento pela televisão. Mas a realidade impõe-se à sua ficção e o controle da situação escapa-lhe das mãos. Sobra-lhe uma patética confissão antes de ser tirado do ar.

O longa “Bang Bang” não conseguiu ser programado no circuito comercial, ficando restrito a cineclubes e salas alternativas, mas foi, por outro lado, convidado a participar na prestigiosa Quinzena de Realizadores do Festival de Cannes. Sinopse: Homem neurastênico que, durante a realização de um filme, se vê envolvido em várias situações como o romance com uma bailarina espanhola, perseguições, discussões com um motorista de táxi e o enfrentamento com um bizarro trio de bandidos.

O Cineclube Guarani foi criado este ano com a ideia de levar o cinema para onde ele não costuma chegar. É formado por indigenistas, acadêmicos e militantes culturais, consistindo numa iniciativa popular. Por enquanto só esteve em funcionamento na Fundação de Cultura, mas seus integrantes estão realizando arrecadações voluntárias para levar a exibição de filmes para a periferia.

Comentários

comentários