Cheias no Japão matam três pessoas e inundam milhares de casas

As intensas cheias que atingiram o Japão já causaram a morte de três pessoas e deixaram dezenas desaparecidas, informaram hoje (11) as autoridades, quando milhares de profissionais foram destinados a ajudar no resgate dos moradores.

As chuvas mais fortes em décadas continuam no país, ameaçando piorar as condições atmosféricas causadas pelo Tufão Etau, que chegou ao Japão no início da semana.
Pelo menos 25 pessoas, incluindo duas crianças de oito anos, estão desaparecidas na cidade de Joso, a cerca de 60 quilômetros de Tóquio, segundo a emissora pública NHK, que cita as autoridades locais.

As cheias causaram deslizamentos de terras e transbordamento dos rios, incluindo do Kinugawa.

Quando o dique do Kinugawa cedeu em Joso, de 65 mil habitantes, uma área de 32 quilômetros quadrados ficou inundada, incluindo 6,5 mil casas.

Imagens aéreas mostram casas sendo arrastadas pela corrente e moradores de Joso acenando com toalhas para pedir ajuda, enquanto embarcações do Exército tentam resgatar a população e helicópteros retiram pessoas dos telhados.

“Foi a primeira vez que vi um dique arrebentar no Rio Kinugawa”, disse à AFP um morador idoso.

O porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, disse que cerca de 58 mil homens, entre policiais e bombeiros, foram enviados nesta sexta-feira para as áreas inundadas.As intensas cheias que atingiram o Japão já causaram a morte de três pessoas e deixaram dezenas desaparecidas, informaram hoje (11) as autoridades, quando milhares de profissionais foram destinados a ajudar no resgate dos moradores.

Cheia do Rio Kinugawa destrói casas e ruas no JapãoEPA/Franck Robichon/Agência Lusa/Direitos Reservados
Cheia do Rio Kinugawa destrói casas e ruas no JapãoEPA/Franck Robichon/Agência Lusa/Direitos Reservados

As chuvas mais fortes em décadas continuam no país, ameaçando piorar as condições atmosféricas causadas pelo Tufão Etau, que chegou ao Japão no início da semana.

Pelo menos 25 pessoas, incluindo duas crianças de oito anos, estão desaparecidas na cidade de Joso, a cerca de 60 quilômetros de Tóquio, segundo a emissora pública NHK, que cita as autoridades locais,

As cheias causaram deslizamentos de terras e transbordamento dos rios, incluindo do Kinugawa.

Quando o dique do Kinugawa cedeu em Joso, de 65 mil habitantes, uma área de 32 quilômetros quadrados ficou inundada, incluindo 6,5 mil casas.

Imagens aéreas mostram casas sendo arrastadas pela corrente e moradores de Joso acenando com toalhas para pedir ajuda, enquanto embarcações do Exército tentam resgatar a população e helicópteros retiram pessoas dos telhados.

“Foi a primeira vez que vi um dique arrebentar no Rio Kinugawa”, disse à AFP um morador idoso.

O porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, disse que cerca de 58 mil homens, entre policiais e bombeiros, foram enviados nesta sexta-feira para as áreas inundadas.

Fonte: Agência Brasil 

Comentários

comentários