Bebê prestes a nascer morre no útero e família denuncia negligência

Mario Martins, de 53 anos, procurou a polícia de Fátima do Sul para registrar a suspeita de que a demora na realização do parto do filho tenha sido a causa da morte do bebê, no hospital do município. Martins relatou à polícia que depois de ter procurado à saúde do município inúmeras vezes, preocupado com a gestação da esposa que já estava com mais de nove meses de gestação e sempre sentia muitas dores, sempre ouvia dos médicos que ainda não estava no momento do parto e recebia alta. No boletim de ocorrência, o pai conta que todos os exames pré-natais foram realizados.

Hospital onde mãe foi atendida  (Foto: Fátima News)
Hospital onde mãe foi atendida
(Foto: Fátima News)

A angústia da família começou no dia 5 deste mês, quando a gestante passou por um exame de ultrasson e foi informada que o bebê nasceria até o fim daquela semana. No último sábado, o Martins levou a esposa duas vezes ao hospital, que foi medicada e liberada. No dia seguinte, a esposa voltou a passar mal outras duas vezes. O casal voltou a procurar ajuda médica, quando receberam de uma obstetra a orientação de marcar o tempo de contração e foram liberados.

Na manhã de dessa segunda-feira (11) a mulher deu entrada novamente no hospital por volta das 8h, mas só foi atendida às 10h30, quando exames concluíram que o feto estava morto. As causas da morte não foram apresentadas pela equipe que atendeu a paciente.

O caso foi denunciado à polícia que registrou o caso como morte a esclarecer.

Paulo Francis

Comentários

comentários