Carlão presta depoimento no Gaeco e diz que pedido de afastamento foi injusto

Vereador se coloca à disposição da justiça e vai ao GAECO prestar novos esclarecimentos
Vereador se coloca à disposição da justiça e vai ao GAECO prestar novos esclarecimentos

O vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB) chegou as 8h45 na sede do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) para depoimento. Na semana passada, os promotores haviam solicitado o afastamento do parlamentar e do colega Edson Shimabukuro por não terem entregue os celulares de uso pessoal.

“Aquele celular que entreguei tenho a linha desde 2010 e aparelho desde 2012, na minha defesa anexei contas que confirmam isso. É um celular antigo que usei na época da campanha e da cassação do Bernal. Entreguei o celular que estava comigo”, disse o vereador.

Segundo o vereador Carlão, o Gaeco não disse a ele no dia que levaram o aparelho que queriam o aparelho do whats app. “O aparelho que uso o aplicativo tinha um mês. Havia acabado de comprar o Iphone 6S e estava carregando no momento em que me levaram para depoimento”, explicou.

“Só não não entreguei o novo no dia da apreensão porque estava carregando no quarto e os promotores não deixaram eu voltar ao interior da residência. Vim aqui me colocar a disposição mais uma vez porque falaram que eu estou escondendo as provas. E se o promotor falou isso está faltando com a verdade. Vim falar que estou a disposição dele”, completou.

Comentários

comentários