Caravana da Saúde começou no feriado a realizar mil exames de endoscopia

EndoscopiaA Caravana da Saúde não parou nem neste feriado de Corpus Christi nesta quinta-feira (26), onde a maioria dos servidores também não trabalharão nesta sexta-feira. A ação, ainda iniciou ontem,  nova modalidade de serviço com a realização de exame de endoscopia, para diagnosticar diversas doenças do aparelho digestivo. O serviço começou a ser oferecido, na manhã de ontem, para disponibilizar mil exames, 50 por dia, para os pacientes que aguardam na fila de espera do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg). A Caravana se encerra neste domingo (29), no local do Centro de eventos Albano Franco, onde está desde o dia 10.  Após, a mobilização com atendimentos será concentrada em alguns hospitais da Capital.

A endoscopia faz o possível para diagnosticar doenças do aparelho digestivo alto, como gastrite, úlcera, câncer, hérnias, sendo usado também para casos de pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica, como explicou o cirurgião do aparelho digestivo e endoscopista Marcio Domingos Batista. Na Caravana, biópsias também são feitas em alguns casos de úlcera para avaliar a possível presença de câncer. Segundo médico Marcio, a endoscopia é indicada para pacientes acima dos 40 anos.

Conforme o médico, o exame também detecta a presença de uma bactéria no estômago, responsável por alguns tipos de câncer ou úlcera. “A endoscopia detecta a bactéria Helicobacter pylori que infecta a mucosa do estômago humano. Muitas úlceras e alguns tipos de gastrite e de câncer do estômago são causados por causa dessa infecção”, disse o médico.

O serviço ajudará as mil pessoas que estão a anos no Sisreg, como o mecânico Ademir

Mecânico Ademir
Mecânico Ademir

Barbosa, 58 anos, dando alívio para quem vivia em busca de tratamento. O desconforto era tanto que Ademir precisou pedir demissão da oficina, já que não conseguia mais trabalhar com qualidade. “Eu como e vomito, quando como dói muito minha barriga. Não aguentei e tive que pedir demissão. Quando eu estiver curado, volto a trabalhar até eu morrer. Fazer esse exame hoje vai me ajudar demais, vou ter um tratamento”, disse Ademir que há quatro meses aguardava pelo exame.

Alto valor a pagar

A secretaria executiva Ane Caroline de Oliveira Santos, 23 anos, espera pela endoscopia desde fevereiro, quando passou por uma consulta médica para descobrir as causas das dores no estômago. Na fila de espera, ela até pensou em fazer o exame, mas com o custo alto acabou desanimando.

“É R$700, R$ 800 um exame desse. Muito caro. Até poderia tentar pagar, mas é caro demais. No posto de saúde eu não tinha previsão para ser atendida. A Caravana da Saúde ajudou, facilitou muito. Sem a Caravana não haveria essa quantidade de pessoas sendo atendidas e nem com essa rapidez”, disse a secretaria.

A Caravana

A Caravana da Saúde atingiu nesta quinta-feira (26) a marca das 30 mil cirurgias oftalmológicas realizadas desde a sua primeira edição realizada no município de Coxim no ano passado. A Caravana, que está em sua última edição no município de Campo Grande, realizou uma homenagem ao paciente número 30 mil, que representa uma marca histórica no atendimento em saúde de Mato Grosso do Sul.

A Caravana da Saúde segue seus atendimentos no Albano Franco até o dia 29 de maio (domingo). No sábado e domingo (28 e 29) acontece o último final de semana de mobilização com atendimentos das 46 instituições parceiras. Em seguida os atendimentos oftalmológicos da Caravana seguem para o pátio do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul a partir do dia 6 de junho.

Comentários

comentários