Campograndenses dividem opiniões sobre feriadão de Tiradentes

Na próxima terça-feira(21) comemora-se o feriado de Tiradentes, para os muitos servidores públicos e alguns trabalhadores em geral na segunda-feira será ponto facultativo, o que acaba formando o famoso feriadão que vai durar 4 dias, de sábado a terça-feira. Quando pensamos em feriadão normalmente nos vem a cabeça a ideia de férias descanso,viagem, festa, amigos, churrasco, baladas e lazer em geral.

Para os servidores municipais Jhonatan Melo de 28 anos e Suzi Vargas de 30 anos os dias realmente serão bem aproveitados, mas cada um do seu modo. Ele é do tipo mais festeiro, afirma vai aproveitar os dias com amigos. “Como são quarto dias de folga eu vou bagunçar três dias e deixar 1 para descansar”, conta Jhonatan sorridente.

Já Suzi que também é estudante, afirma que é mais caseira que gosta de curtir os familiares.

” Um feriado assim é sempre bom para descansar da rotina do dia a dia, para colocar os trabalhos escolares em dia e também passar um tempo com a família”, afirma a estudante.

Já o Repositor Cleber Chavier Pereira vai aproveitar os dias para ganhar um dinheiro extra, pois já está escalado para trabalhar na véspera e no feriado.

“Pra mim é muito bom porque vou ganhar em dobro e ainda vou ter uma folga a mais na semana”, diz Cleber.

Mas nem tudo são rosas, enquanto muitos aproveitam os dias de folga outros reclamam do feriado bem no meio da semana, como é o caso do Representante Comercial Antonio Generoso Garcia de 56 anos. Ele atua na área de vendas e afirma que o feriado acaba prejudicando sua rotina de trabalho.

“Esse feriado atrapalha muito a gente pois não conseguimos trabalhar, dependendo da cidade que estou tenho que pagar hotel sem ter nenhum lucro. Acho que feriado no meio de semana não deveria existir, e quando tivesse que fosse transferido para segunda ou sexta-feira”, desabafa Antonio.

A empresaria Francisca Pereira dos Santos de 56 anos enfrenta o mesmo problema, ela acredita que o feriado é bom para o funcionário, pois ou ele folga ou ganha em dobro. Mas para os donos de negócios não é tão bom assim, porque acabam perdendo vendas e gastando mais.

” Nesses dias nos perdemos muito pois os gastos aumentam e não conseguimos ter o retorno esperado, conta Francisca.

Agora para a aposentada Ana Maria Francisca de 52 anos, que cuida da mãe de 84 anos que sofre do mal de Alzheimer e de outra criança com deficiência mental, por enquanto não tem planos para o feriadão, ja que não consegue se desgrudar um segundo sequer da mãe e da criança.

“Para mim vai ser um dia normal como os outros, vou ficar em casa mesmo com o resto da família, filhos e marido. Talvez meu filho faça um churrasco”, finaliza a aposentada.

PAULO FRANCIS

Comentários

comentários