Campo Grande tem o feriado mais violento em cinco anos

Em quatro dias, nove pessoas foram assassinadas em Campo Grande. De acordo com a polícia, brigas, consumo de álcool, drogas e intolerância foram os principais motivos dos crimes registrados no feriado prolongado.

03nove

Na manhã desta segunda-feira (2) foi encontrado o corpo de um homem na MS-040. A polícia informou que havia marcas de tiros na vítima, que tem aproximadamente 40 anos. A principal suspeita é de execução.

Já na madrugada desta segunda, Diego de Oliveira, 21 anos, também foi assassinado a tiros em uma casa noturna que fica na avenida Ernesto Geisel. O dono da boate disse que a vítima estava armada, e ao apontar o revólver em direção ao caixa um homem, também armado, reagiu e atirou contra o rapaz. Ele chegou a ser levado para a Santa Casa de Campo Grande, mas não resistiu aos ferimentos.

Durante a noite deste domingo (1), no bairro Jardim Anache, região norte da cidade, Gultierre Brites Lima 18 anos, que trabalhava como borracheiro foi morto com cinco tiros. O suspeito é o patrão com quem a vítima tinha discutido após o expediente de trabalho.

Na manhã de domingo, o preso do regime semiaberto, Evaldo Guilherme Fragoso Soares, 30 anos, foi executado com seis tiros nas costas. O crime aconteceu na estrada da gameleira, perto da unidade prisional. Câmeras de segurança do presídio teriam registrado imagens de dois suspeitos em uma moto seguindo a vítima, que tinha saído da cadeia a pé para visitar parentes.

Ainda no domingo, Lucas Lima Alvez, 21 anos, foi morto a tiros na rua Juruá, no bairro guanandi. A polícia diz que foi um acerto de contas e o motivo seria por drogas. Já no sábado (31) a tarde, Marcelo Augusto Matsubara, 24 anos, foi baleado e morreu no bairro Monte Castelo. O suspeito de ter feito o disparo é um policial civil aposentado. Ele se apresentou espontaneamente na delegacia e, segundo a polícia, disse que tinha sido ameaçado pelo jovem que era usuário de drogas.
Na madrugada de sábado, dois jovens foram executados a tiros. No Jardim Colibri, Hércules Antônio Martins de Melo, 20 anos, foi morto por volta das 4h com dois tiros, um no rosto e outro de raspão nas costas. O crime aconteceu na Rua João Scarano esquina com a Michel Calarge. Com a vítima foram encontrados isqueiro, cachimbo e porções de pasta base de cocaína na cueca, no boné e outra próxima ao corpo.

Também na madrugada de sábado, um homem que ainda não foi identificado, foi morto com quatro tiros na Rua Bras Pina esquina com a Frei Caneca, no Jardim Noroeste, em Campo Grande. A vítima chegou a ser socorrida por terceiros, mas morreu no posto de saúde do Bairro Tiradentes.

A polícia também registrou a morte de Wellington Gouveia Barbosa, 19 anos, no jardim Centenário. Ele foi baleado na barriga, em frente de casa.

Todos os crimes, registrados nesse feriado prolongado de finados, entre a última sexta-feira e esta segunda-feira, aumentam as estatísticas de violência na capital. Com base nos dados disponíveis pela Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), cujas estatísticas de crimes estão disponíveis desde 2011, Campo Grande teve o Feriado de Finados mais violento dos últimos cinco anos

Comentários

comentários