Campanha da AFAMS vai tratar de dificuldade de crianças em se alimentar

crianca-comendo-cara-feia-comida (1)“Seu filho tem dificuldade para se alimentar?”, este é um assunto as vezes bem problemático que muitas crianças apresentam, com pais que acabam não sabendo o que fazer e qual a origem da questão. O fato é que a problemática não é somente da área fisiológica e nutricional, mas pode vir da área fonoaudiológica, que muitas vezes nem é de conhecimento das pessoas ou acham que se trata somente da fala/voz. Assim, o tema será mote da campanha mensal da AFAMS (Associação dos Fonoaudiólogos de MS), que por meio de sua presidente Stella Bacha, falou no inicio da tarde desta sexta-feira (22) em entrevistas ao Programa da FM 95 ‘Capital Meio Dia’ e ao Página Brazil.

Stella mencionou que o profissional da área trabalha com a voz, fala, linguagem e escrita acima de tudo, mas que também trata da questão alimentar, que tem ou vem influenciada pelo sistema respiratório. “O Fonoaudiólogos que atua em Motricidade Orofacial, trabalha com a alimentação e aspectos relacionados, desde a amamentação, passando por todas as fases de consistência alimentar, até a alimentação do padrão adulto, que vem de interferência ou podem causar problemas do sistema respiratório, que são ou devem ser tratado pela fonoaudiologia”, explica a presidente.

A profissional menciona que mesmo os pais oferecendo adequadamente os alimentos, ocorrem ou podem ocorrer dificuldades. “Às ocorrências vem do mastigar e ou engolir, mesmo o bebê tendo sugado bem durante a fase de amamentação. Mas o fonoaudiólogo ampliou a pratica, vê e desenvolve músculos e funções, atuando nos casos de restrição, seletividade e recusa alimentar”, aponta Stella.

A campanha da AFAMS visa tratar o assunto e ampliar orientações para serem vistas sobre as causas desse problema no dia a dia e que devem chamar atenção dos pais para procurar ajuda. “As dificuldades são orgânicas, mas também que podem vir de motoras orais, relacionadas a problemas respiratórios, musculares, sensoriais,d e mastigação e deglutição. Há ainda os desafios sensoriais, que se refere ao desconforto com a textura do alimento que se relacionam a integração sensorial. O temperamento e a inflexibilidade também devem ser analisadas”, comenta Stella.

Comentários

comentários