Câmara vai devolver à Prefeitura R$ 10 milhões que sobraram do duodécimo

O presidente da Câmara de Vereadores, João Rocha (PSDB), vai devolver recursos que sobraram do repasse mensal do duodécimo à prefeitura de Campo Grande. Após levantamento feito pela Casa de Leis, se chegou ao valor de R$ 10,2 milhões. O tucano pretende fazer esta devolução por meio de um cheque, em um ato simbólico, ao prefeito Alcides Bernal (PP).

Contudo, um desencontro de agendas, está dificultando a entrega do chegue. João Rocha, garante que deseja iniciar ‘um ano de paz’ com o prefeito. Mesmo assim, ele diz que ainda não conseguiu marcar a primeira reunião entre ambos, para devolução do restante do duodécimo.

Presidente da Câmara, João Rocha, quer um ato simbólico para entregar cheque a Bernal (Foto: Arquivo)
Presidente da Câmara, João Rocha, quer um ato simbólico para entregar cheque a Bernal (Foto: Arquivo)

De acordo com João Rocha, houve várias tentativas para marcar uma reunião com contato com Bernal. “O cheque está pronto. Eu já liguei, deixei recado, mas não houve retorno. Penso que essa devolução tem que ser feita pessoalmente, é atitude de relacionamento adequado”, observou.

Já o prefeito afirmou que ainda não decidiu qual será o destino dos R$ 10,2 milhões. “A prefeitura está em um caos tão grande, que essa devolução, que é do município, vai auxiliar para cobrir o rombo financeiro que encontramos. O dinheiro vai para o tesouro e primeiro temos que receber o recurso, analisar e depois decidir seu destino final”, diz o prefeito.

A Câmara Municipal recebeu em 2015 a quantia de R$ 65.896.500,00 da prefeitura de Campo Grande, para bancar as despesas do legislativo, se houver economia destes valores, então o recurso é devolvido para o executivo. João Rocha havia adiantado anteriormente que “até os centavos iriam ser devolvidos”.

 

 

Comentários

comentários